segunda-feira, 31 de março de 2008

Primeiro dia

Ontem, estive no retiro, como lhe chamou o Miguel. Estava muito triste, agarrado ao Tiago e a chorar quando pensava no dia seguinte. Para brindar aquilo tudo, tivemos visitas às 20h00 que gostaram de tocar na ferida...
Hoje, acordei às 9h00, dei maminha às 9h30 e sai de casa, a suspirar e com óculos de sol! O dia lá se passou, com muita conversa e pouco trabalho.
À hora do almoço, fui para uma sala tirar leite. Escolhi a sala mais recatada. Quando lá cheguei, não estava a espera de ver a sala com as mochilas e os livros dos miúdos...Foi estranho ter de tirar leite naquele ambiente, mas pronto.
Às 4h00, sai e às 4h40, estava em casa.

O dia com o pai correu bem, obviamente! Desta vez, bebeu do biberão sem choradeira, mas apenas 60 ml. Quando cheguei, dei-lhe um reforço de mama.

Foi bom chegar e ter o Tiago à minha espera. Acho que também foi bom sentir saudades dele.
Também foi muito bom chegar e ter à minha espera o Miguel que fez uma coisinha boa para mim: uma tarte de maçã.



domingo, 30 de março de 2008

O que é que eu faço?

Ele continua a não querer biberão. Já experimentámos o da Chicco fisiológico com tetinas diferentes, o da Nuk com tetinas diferentes e um outro. Ele grita muito e não mama. É o Miguel que lhe dá o leite e nem assim... Também experimentámos sentado na espreguiçadeira, comigo fora da sala, etc e nada. Mais essa para me deixar ainda mais preocupada...E amanhã, como é que vai ser?
Será que podemos lhe dar a fruta do almoço ao lanche? Ou a papa do jantar ao lanche? Sei que o meu leito é o melhor, será que lhe posso dar quando voltar do trabalho?
Estou mesmo chateada com isso!

sexta-feira, 28 de março de 2008

Está quase!

Eu sei que me repito mas não aguento. Vou trabalhar na segunda-feira. Está-me a custar tanto. Nunca pensei que o vínculo mãe-filho fosse assim tão grande. Por mais que me digam que é assim, que toda a gente passa por isso, que o Tiago vai ficar bem entregue com o pai, primeiro e depois com os avós, que a rotina faz com que tudo se estabilize, que é bom ele estar à nossa espera quando regressamos, pois, não consigo de sentir um aperto no coração. Não consigo mesmo. Está-me a custar muito.
Hoje, quando o pai se foi embora fui buscá-lo para minha cama. Adormeci agarrado a ele e quis que o tempo parasse. Ficámos na cama até às 11h30. Sinto-me tão em baixo, mas tanto. Nem a seguir ao parto, estava assim tão em baixo.

Ele acordou.

quinta-feira, 27 de março de 2008

A verdade tem de ser reposta!

Por lapso, escrevi uma coisa que não corresponde à verdade. Tenho de a corrigir e pedir desculpa a todos os leitores, nomeadamente ao pai que me alertou.

Falta menos de uma semana para deixar o Tiago com o pai! Vai gozar 15 dias de licença de paternidade e ficar com o filhote.

[Assim, está fixe?! ]

Por casa, a olhar para o relógio de 5 em 5 minutos, feita parva!

Mais meia-hora e vou buscar o Tiago à casa dos avós...

[é que podia passar roupa a ferro, mas não me apetece...]


terça-feira, 25 de março de 2008

Porque falta menos de uma semana para deixar o Tiago com os avós

Há uns meses atrás, sempre que pensava no ir trabalhar e no deixar o Tiago com os avós, dava-me um aperto no coração. Senti, pela primeira vez na minha vida, um sentimento horrível que temia em se incrustar no meu peito: o ciúme. Era uma coisa mesmo muito má. Quando ela vinha cá à casa e dava colo ao neto, roía-me toda.
A razão? Tinha medo que o Tiago gostasse mais da avó do que da mãe... Por mais que me dissesse que não, que era impossível, não consegui deixar de sentir ciumes. Até cheguei a pensar "mas por que razão é que tenho uma sogra querida?" É um facto: a avó do Tiago é 5 estrelas e é difícil não gostar dela... Adiante...

Num belo dia, estava a avó com o Tiago ao colo e ele deu em chorar. Primeiro timidamente e depois, num berreiro que só visto. Ela tentou calá-lo mas não conseguiu. Foi para o meu colo e calou-se imediatamente. Aninhou-se contra o meu peito e lá ficou. Nesse momento, nesse exacto momento, os ciumes desapareceram. Até olhei para a minha sogra e ri-me. Foi um sorriso de orelha a orelha, feita parva e um brilho no olhar.
Vitória, vitória, já não sentia aquela coisa ruim dentro de mim!

Ontem, porém, a insegurança voltou. Desta vez, é insegurança, pela certa. As perguntas e as constatações surgiram na minha cabeça e não me largam. O Tiago vai gostar mais de mim do que da avó? Vai ter saudades minhas? Os avós é que vão passar mais tempo com ele do que nós. Os avós vão transmitir ideias que, eventualmente, não serão os nossos.

segunda-feira, 24 de março de 2008

Falta uma semana para regressar ao trabalho...

Hoje foi dia de treino para o Tiago. De treino, não, de hábito. Passou a manhã com a avó para ambos se ambientarem um ao outro. Ficou lá das 10h30 às 13h30 e pelo meio, houve a sopa e a fruta. Estava um pouco nervosa por deixá-lo lá. Repeti mil vezes as mesmas coisas à minha sogra. O que vale é que ela é uma querida e não me mandou passear...Cá entre nós, acho que até merecia.
Disse a avó que o Tiago se portou bem. Fez uma pequena birra para dormir às 11 e tal e resolveram a coisa adormecendo-o ao colo com a fralda*.
Comeu pouco e de resto, ela estava toda feliz porque o menino não estranha! Pensei logo: será que não sentiu a minha falta? Será que teve saudades minhas? [sobre este tópico, hei-de postar mais tarde]

*fralda: ontem à noite, esfreguei o corpo com a fralda e dormi com ela à cintura para a impregnar com o meu cheiro...

domingo, 23 de março de 2008

sábado, 22 de março de 2008

Desejos

Se calhar porque o fruto proibido é o mais desejado, mas anda a apetecer-me tanto, mas tanto, um cigarro (eu que não fumo desde o dia 1 /01/07), beber álcool e chocolates. A ordem até pode ser essa.
Quando deixar de amamentar, fica prometido, vou apanhar uma cadelas daquelas! Ah se vou!

terça-feira, 18 de março de 2008

Costura



Tenho de aprender a fazer umas bainhas nas calças. Paguei 6 euros por esse serviço. Acho caro. mas quem é que me manda ser uma naba nessas coisas de alfinetes e afins?!

segunda-feira, 17 de março de 2008

O provérbio

Um dos provérbios que o teu bisavô me disse quando ainda estavas na minha barriga:
No dia de São Tiago pinta o bago.

Tinha-me esquecido completamente e por mais que tentasse, não me vinha nada à cabeça. Mas no outro dia, quando o fomos ver ao lar, assim, sem mais nem menos, lembrei-me de um proverbio e disse-lhe. Ele riu-se e acenou que sim.
Dos outros, não me lembro...por enquanto.


Emoção

Neste Domingo, houve muita emoção. A sogra fazia anos e foi-se buscar o Manuel A. pela primeira vez. Passou o domingo entre os seus.

Foi emocionante cantar os Parabéns à sogra (que tem uma grave depressão) desfeita em lágrimas, agarrada à mão do pai dela, dizendo que o neto ia ser a sua tábua de salvação.

Foi emocionante o abraço e os beijos que o Miguel deu à mãe.

Foi emocionante o apelo silencioso do Manuel A. à minha sogra para lhe dar um abraço.
Foi emocionante ver o Manuel A. emocionar-se com a nora.
Foi emocionante ver o Manuel A. andar sem precisar de ajuda.
Foi emocionante ver o Manuel A. querer falar e não conseguir.
Foi emocionante ver o abraço do neto ao avô.
Foi emocionante perceber que o Manuel A. ainda se ri quando utilizamos expressões suas ou versos que ele declamava.
Foi emocionante ver o Tiago ao colo do bisavô e perceber que o Tiago é muito parecido com ele.
Foi emocionante ver as 4 gerações de A. juntos. Desde o dia que o Tiago nasceu que falo nesse encontro e ontem, ele aconteceu.


Foi bom presenciar os laços que unem uma família.



Parecido com




Ah e tal, é a cara do pai... Pelos vistos, só em 12 %... lol

domingo, 16 de março de 2008

sábado, 15 de março de 2008

A sopa

A introdução dos sólidos tem sido complicada. Ele não gosta do sabor, nem de sentir a colher na boca. Para além disso, ainda não sabe engolir, deita quase tudo fora. No outro dia, vomitou a sopa toda. Fiquei aflita só de o ver porque estava todo vermelho e quase a engasgar-se. E chora sempre durante a refeição. Desisto porque, tal como me disseram, a refeição tem de ser vista como um momento de prazer.
Mas ontem, houve uma reviravolta. Ele comeu a sopa quase toda e gostou, pelo menos não chorou. Acho que o segredo está mesma na sopa em si. Ela era doce: batata-doce, alface e abóbora. Bem-dita bata-doce...


quinta-feira, 13 de março de 2008

Faz hoje um ano

que soube que vinhas.
Lembro-me tão bem desse dia. Quando sai da farmácia, estava a chorar porque mil e umas perguntas me passaram pela cabeça: será que eu quero mesmo ser mãe? será que vou ter jeito? e fiquei assustada.
Liguei para o teu pai que ainda estava a trabalhar e disse-lhe. Que romântico! Em casa, e sempre a chorar liguei ao tio Jey e contei-lhe. Ele estava na estação de comboios e ficou muito feliz. Liguei, de seguida o Messenger e encontro por lá a Carolina e a Maria João (tenho pena de não ter gravado essa conversa, mas será que vocês a têm?). Dou-lhes a notícia. Eu continuo sempre a chorar, claro. Depois ligo para a Magda e ela , sempre com vontade de falar e de me contar tudo, começa a desbobinar uma história com a sogra, mas tive a mandar calar e dizer-lhe "tenho uma novidade, estou grávida!". Aí, já somos duas a chorar. No nick do Messenger, escrevo: "estou feliz, querem saber a razão...perguntem-me". A Sandra C. percebe logo a razão e dá-me os parabéns. O Magalhães pergunta-me o que se passa. Entretanto chega o pai e é um abraço do tamanho do mundo...foi comovente. Ah! como deves calcular, eu continuo num pranto. Daí a nada, liga-me o Ricardo e dá-me os parabéns.
Vamos jantar à casa dos avôs, da Aroeira. A avó adivinha logo que estou grávida e abraça-me a chorar. Quando o avô sabe da novidade, diz-me "estás a chorar as primeiras lágrimas de muitas pelo teu filho!". Qual parabéns, qual quê! No dia seguinte, fui jantar com os avôs da Amadora e contei-lhes. A avó, que não é dada a grandes manifestações de carrinho, deu-me mais abraços em 10 minutos do que quase na vida toda...
Estás a ver filho, eras apenas um embrião e já toda a gente te conhecia e te queria bem...

Faz também hoje um ano que, no nosso cantinho, a Maria João nos escreveu isso. É lindo e hoje, ao reler, vieram-me as lágrimas aos olhos.

.

terça-feira, 11 de março de 2008

Tenho de arranjar uma coisas dessas...


...para mudar a fralda do Tiago!
Chiça! Tem cá um smell!

[Xú, vomitavas-te todo hoje...lol]


À procura de uma rotina correcta

Já tentei algumas e ainda não gostei 100 % de nenhumas:
- dar-lhe banho às 19h00, às papas de seguida e a última mamada às 22h00. O problema é que parece que acorda mais vezes durante a noite. Será?

- dar-lhe banho às 22h30 e de seguida dar-lhe as papas, mas não funcionou porque demora-se muito tempo a dar-lhe a comida e ele ficou com sono e fez birra;

- dar-lhe a papa às 20h00, o banho às 23h00/23h30 e logo a seguir a mama e cama. Tem resultado mas acho que o estou a habituar a deitar-se demasiado tarde e para além disso, depois das papas, adormece e quando acorda quer comer e não tomar banho. Não sei se estamos a proceder bem...

Alguém tem o livro de instruções?

segunda-feira, 10 de março de 2008

As primeiras consequências da sopa, da fruta e das papas

Pois é, nem tudo é um mar de rosas e ontem, tivemos direito ao primeiro cocó sólido. Há coisas que têm de ficar registado para a posteridade!

Vá, mas nem tudo!


A poltrona

Comprámos a cadeira do Tiago. É confortável, prática e estava em promoção!

1ª sopa

Sábado, ao almoço, foi dia de sopa de alho francês, de abóbora e de batata. Acho que ficou um pouco líquida. A próxima há-de ficar melhor.



No início, até correu bem. Pareceu-nos que o Tiago gostou.



Mas depois, fartou-se ou deixou de gostar ou quis outra coisa...e nem a pêra à mistura alterou o facto.

Uma hora depois, ele já queria mama...

sexta-feira, 7 de março de 2008

A pica

Foi dia de vacina e o Tiago não derramou uma única lágrima. Menino valente... Mas também lhe valeu a mãe que lhe fez palhaçadas enquanto isso.
Descobri que há uma palhaça em mim...que só faz rir o meu bebé!

quinta-feira, 6 de março de 2008

Ordenha

Hoje de manhã, depois de ter alimentado a minha cria, parecia que as minhas mamas iam rebentar. Continuavam cheias. Tirei 125 ml...
Só me vem à cabeça a expressão " vaca leiteira"!

quarta-feira, 5 de março de 2008

Dormir no quarto (segunda e última parte...espero eu!)

Só acordou às 5h00 da manhã para mamar. Só houve um passeio nocturno, mas houve, em contrapartida, uma muda de vestes! Estava todo molhado.
E depois, há dias (melhor dizendo, noites) em que nem tudo sai à primeira. Vesti-lhe um body que já estava pequeno...toca a tirar e pôr outro... Ele a dormir mas a gesticular tanto e as remelas que quase me impediam de abrir os olhos tornaram o levante tão longo, mas tão longo...
Mas pronto, não podemos ter tudo de uma vez, né?

Falta menos de um mês para regressar ao trabalho

AAAAH! NÃO QUERO!
QUERO FICAR EM CASA COM O TIAGO ATÉ SETEMBRO!


[se eu pudesse mandar nos senhores que fazem leis...]


terça-feira, 4 de março de 2008

Está cada vez mais crescido...

Esta noite, o Tiago dormiu sozinho no quarto dele. Quando nos deitámos, disse ao Miguel "não vou dormir nada esta noite". Exacto...
Mal me deitei na cama, adormeci logo. O Miguel disse-me que se levantou 5 vezes para lhe pôr a chupeta na boca... Não ouvi nada!
O Tiago que já dormia , há 4 dias, até às 5 da manhã, resolveu acordar às 2h00, às 4h00 e às 6h30 para mamar. Custou-me tanto deambular pela casa aquela hora... Hoje, ainda vai dormir no quarto, mas se voltar aos horários de antigamente, volta para o nosso quarto. Ou devo deixá-lo lá?
Essa coisa de ser pais e de educar tem os seus kês!

Consulta dos 4 meses

O médico deu-nos o esquema alimentar que o Tiago há-de seguir. Sopa e fruta ao almoço, papa ao jantar e mama quando ele quiser. Raios! É mais uma refeição à crescido! Começamos no sábado.
Ele está bem, com uma boa evolução. Está com 6,790 kg (percentil 50 de peso) e 67 cm (percentil 95 de cumprimento). Vai ser um gajo alto. Se continuar a evoluir assim, vai ter 1,90 metro aos 20 anos...
O pediatra esteve a falar connosco sobre o local onde deixar o Tiago quando for trabalhar. Como ele vai para os avós, o médico disse-nos que quando a opção era os avós, o Tiago teria de ficar com eles até aos 3 anos. Não é muito bom colocar os putos aos 2 anos nos infantários porque não estão habituados a estar com outras crianças e, como tal, não têm anti-corpos. Ficam sempre, mas sempre doentes. Se forem para uma escola até aos 10 meses, não há tanto problema porque como ainda mamam (alguns), as mães dão-lhe imunidade. Também nos disse que as crianças que ficam nos avós, têm tendência em ter um vocabulário menos desenvolvido e que teríamos de o estimular muito em casa, com as mesmas actividades que se fazem nos jardins de infância, a partir dos 2 anos (recortes, colagens, pintura, músicas, etc).
Por outro lado, disse-nos que não havia melhor que os avós porque lhes dão amor, mimos e atenção.
Temos de pensar. Ver os prós e contras de cada opção. Ainda não sabemos...

Primeira papa

No sábado, foi dia de papa. A primeira. Foi complicado e cómico. O Tiago ainda não percebeu a técnica. Cuspiu mais de metade e queria pôr as mãos na boca ao mesmo tempo.
Resultado: ficou todo sujo.


Alguns minutos mais tarde, fartou-se e começou a chorar muito. Parei e dei -lhe mama. Era mesmo o que ele queria. Ainda mamou bem.
Eu fiquei triste de o ver a comer. É como se um vínculo entre nós desaparecesse. O que vale é que é só uma refeição...

segunda-feira, 3 de março de 2008

4 meses

4 meses...já!
Parabéns, filho. Os pais gostam cada vez mais de ti.