quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Mais forte do que eu

Recebi um mail com uma selecção de 10 fotografias que fizeram História, ou coisa assim parecida. Desde então, há uma foto que não me sai da cabeça. Como é que isso é possível? Lembro-me daquela criança e não consigo deixar de fazer a associação ao meu Tiago. É mais forte do que eu.

Doente

O Tiago está outra vez doente. Está todo entupido, com tosse, espirros e muito ranho. Vá lá, não tem febre.
Este coração de mãe fica tão apertado...

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Nos E.U.A.

Uma mãe portuguesa que mora nos Estados Unidos deixou uma mensagem num fórum de mamãs (já sabem que agora, sou dessas paneleirices ...). Diz a tal senhora que entrou num café para beber qualquer coisa e para amamentar o seu filho. Sabendo de antemão da mentalidade norte-americana, foi para o fundo do café.
Começou a sentir-se incomodada com os olhares das pessoas mas continuou. A determinada altura, uma mulher vem ter com ela e diz, em alto e bom som, "queria agradecer-lhe pessoalmente por estar a amamentar em público, acho que está a fazer um favor a todas as mulheres!". Achou estranho mas enfim...

Já em casa, foi pesquisar e descobriu que no estado da Pennsylvania [onde ela mora], era ilegal amamentar em público até Julho de 2007!
Só mesmo nos Estados Unidos.
Dá vontade de dizer "What a fuck...!"

Dúvida

Estive a noite toda a pensar nisso...
A Organização Mundial de Saúde recomenda a amamentação exclusiva até os 6 meses de idade. No meu caso, isso não vai acontecer porque vou trabalhar antes do Tiago perfazer essa idade e também porque o pediatra recomendou que aos 3 meses e meio, lhe déssemos papas uma vez por dia.
Depois de investigar na net e de ler os fóruns, chego à conclusão que é um pouco cedo para isso, sobretudo para um bebé que está a amamentar. Até as caixas de papa dizem 4M+. Agora estou na dúvida. Se lher der só leite materno até aos 4 meses, sei que não há mal nenhum, bem pelo contrário. As indicações do pediatra são o meu problema.
Feeling de mãe deve sobrepor-se à ordem do pediatra? Acho que sim porque só eu é que sei o que o meu bebé precisa.
Mamãs que andam por aqui, o que acham?

segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Ó filho do meu coração,

então não sabes que se queres meter a mão e o braço na boca, tens de arregaçar a manga da tua camisola? É que fica tudo babado, filho!
Vá, não faças essa cara que a mamã
não está a ralhar, está apenas a informar-te!

O que eu perdi

Acordei e dei-me conta que estava possuída pelo espírito da Super-Limpeza. Foi mais forte do que eu. Limpei, lavei, esfreguei, aspirei...Serviço completo! Só fiz intervalos para dar de mamar.
Resultado: andei feita parva a limpar a casa e não fui passear com o meu bebé, aproveitando a bela tarde de sol, nem brinquei com ele.
Tansa! Tansa! Tansa!

domingo, 27 de janeiro de 2008

Nova descoberta

Há uns dias que o Tiago descobriu as mãos. Está sempre a levá-las à boca. Nota-se que não tem bem a noção que as controla. Também não percebeu que é impossível pôr as duas mãos na boca ao mesmo tempo, mas continua a insistir! Há-de lá chegar. Por duas vezes, reparámos que larga a chupeta para lá pôr a mão.
E fica tão fofo com a mãozita na boca!


Pacote de açúcar

No nosso passeio domingueiro, falámos do nosso futuro. O Miguel falou-me das suas expectativas a nível profissional e mostrou desejo de mudanças.
Parámos numa esplanada. O pacote de açúcar do café dele dizia:
"Um dia nunca mais digo "um dia".
Hoje é o dia."

Nem de propósito!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Assim é que se fala!

Li este testamento no blog Arca dos Tesouros, num comentário escrito pela Papu que depois, claro, virou post.

"(...)Quanto ao quereres que ela durma a noite toda, também te entendo perfeitamente, ainda por cima se estás a trabalhar, é vital que ela te deixe dormir o mais possível. Mas, pessoalmente, acho que isso é mais uma evidência do pouco tempo que temos - que nos deixam ter - para os nossos filhos. O tempo deles não é o mesmo que o nosso, e o nosso é ditado por condições exteriores à nossa vontade e ao que é natural, infelizmente. Com sete meses é perfeitamente natural que ela não durma a noite toda, é até cedo demais para a gente fazer essa "exigência". É mais um sinal desta nossa pressa de que eles cresçam, desta nossa pressa para onde a vida nos empurra. Há coisas em que devíamos parar um pouco para pensar, e aceitar que eles ainda são demasiado pequeninos para conseguirem.

Infelizmente a vida nem sempre nos permite fazer estas pausas. Infelizmente a vida tantas vezes está contra a natureza. Mas também faz parte do nosso papel de pais reflectirmos sobre estas coisas, e mais do que reflectir, pensar em tentar que elas mudem. Elas não mudam de um dia para o outro, nem sequer de um ano para o outro. Mas se não partir de nós - das mães, dos pais - não vai partir de ninguém.

Há países em que a licença de parto é um ano, noutros até é mais. Para nós é uma coisa impensável, mas porquê? As coisas têm de partir de algum lado. E o lado melhor é a consciência dos pais.

Nós muitas vezes esquecemos a benção que temos em casa - a de ter filhos saudáveis, neste caso, emocionalmente. Acredita que é uma benção. Mas também faz parte dessa benção a gente querer "esticar" sempre mais um bocadinho. Não é grave. Mas também é importante dar-lhes tempo - respeitar o tempo deles. O ritmo deles. Que nunca é igual ao nosso, e muitas vezes puxa exactamente para o lado contrário."

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Nova cama

O Tiago mudou de cama. Já não cabe na alcofa. Supostamente, era para dormir lá até aos 4 meses mas o meu bebé está crescido e pronto, mudou-se. Ainda pensamos mudá-lo para o quarto dele mas ainda mama muito durante a noite. Não estou para passeios nocturnos! O que vale é que nós aproveitamos tudo o que nos dão / emprestam / arranjam e ele está num berço mais ou menos giro e mais ou menos prático. De qualquer maneira, são mais dois meses e vai para o quarto dele. (não me posso esquecer de ler este post quando começar a fraquejar quanto a este assunto, é que AGORA estou tão determinada!).
Alcofa substituída


Cama nova


A ponte é uma passagem...

Hoje, resolvi levar o Tiago à Amadora, à casa dos avós. Depois de tomar a resolução, pensei "ena pá, vou ter de conduzir tanto e atravessar a ponte". É que nunca tinha feito tantos quilómetros com o Tiago, sendo eu a condutora. Por uma fracção de segundo, ainda equacionei a hipótese de irmos de comboio. Mas não, agarrei no meu filho e lá fomos, nas nossas calmas (entenda-se por calmas 70 km por hora, no máximo). Tudo correu bem...claro!
Tenho de perder o hábito de sofrer por antecedência por coisas completamente parvas e de pensar que "ah e tal, se acontece qualquer coisa".
Esta insegurança que, por vezes,se me cola à pele, enerva-me!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Domingo à tarde

Para aproveitar aquele doce sol de domingo (que belo clima o nosso!), fomos passear. Andamos muito, tanto que estou com as pernas moídas. O insólito: eu a empurrar o carrinho vazio e o Miguel com o Tiago ao colo porque teria melhor visibilidade "para conhecer o mundo!". Alias, teve o cuidado de fazer as apresentações: "ó filho, olha o mundo".

domingo, 20 de janeiro de 2008

Quando a sinceridade se torna má educação

e nos atinge assim, sem avisar. Há algum tempo que tenho sido vítima desse sintoma. As pessoas parecem gostar de me dizer que estou gorda. E fazem-no das mais variadas formas: à mesa, quando penso em comer um pouco mais ("ficas ainda mais gorda"), quando me perguntam como me sinto enquanto mamã ("pois, mas ficaste gorda"), assim, sem mais, nem menos ("estás gorda" ou "ficaste sem formas"), ou ainda tentando ser cómico ("tens as chaves e o telemóvel nos bolsos...estás larga"). E eu fico assim a olhar para essa gente a pensar "Vão mas é #$*$%&"%&!" . Não gosto que me lembrem uma coisa que eu, melhor do que todos os outros, sei perfeitamente!

Festinha

Ontem, fomos à festinha dos anos dos gémeos. Fizeram um ano. Muitas crianças a brincarem, muitos gritos, muita música dos U2 e de rock dos anos 80 e alguns dos nossos amigos. O Tiago, o mais novo, portou-se lindamente. No meio daquela confusão (confusão porque ele passa o dia comigo em casa...enfim, no sossego), ele não chorou uma única vez. Deitei-o às 18h00 na cama de um dos gémeos e ele lá ficou até às 21h30. Só choramingou para mamar. Deixou-nos estar na conversa com os nossos amigos. Temos um filho que é um doce, super sossegado. Espero que ele fique assim por muitos e bons anos!

Gargalhada

Hoje, o Tiago deu a sua primeira gargalhada. Desde que nasceu que sorri mas hoje foi uma daquelas gargalhadas sonoras. Foi tão giro! E quanto mais falávamos com ele, mais gargalhadas ele soltava. Imparável. Também disse qualquer coisa como aaagaaar e repetiu-a até mais não!
Conseguimos tirar algumas fotos das gargalhadas dele ao longo do dia.

sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Uma coisa enervante...

...é quando o saco plástico do lixo está roto e só nós apercebemos quando ele já está cheio, a pingar e a sujar tudo!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008

De punho fechado

Por mais aconchegado que ele esteja, o Tiago acorda sempre com a mão de fora dos cobertores. Sempre. O lobita ainda não percebeu que assim anda sempre de mãos frias!

Faz lembrar:
"O povo unido jamais será vencido!"

Visão

Visão que deixa o Tiago completamente hipnotizado.


O mobile até é bem simples, não é daqueles todos XPTO, com luzes, estrelas e afins (esses eram demasiados caros) e, pelos vistos, faz o mesmo efeito! Ainda bem!

quarta-feira, 16 de janeiro de 2008

Mais um amigo

O M. , filho do Q. e da S., nasceu às 20h00. Foi um parto rápido e também sem epidural. É mais um priminho na família, mas sobretudo mais um amigo para o meu Tiago.

Prémio

Olha, olha...A Sofia acha que merecemos este prémio. Merci beaucoup.


As regras associadas são estas:
1. Este prémio deve ser atribuído aos blogs que considerem serem bons (entende-se como bom os blogs que costumam visitar regularmente e onde deixam comentários);
2. Somente se recebeu o "Diz que até não é um mau blog", deve escrever um post contendo: a indicação da pessoa que lhe deu o prémio com um link para o respectivo blog, a tag do prémio, as regras e a indicação de outros 7 blogs para receberem o prémio;
3. Deve exibir a tag do prémio no seu blog, de preferência com um link para o post em que fala dele.

Não vou seguir as regras, até porque os blogs que leio já receberam o dito prémio. Vou escolher apenas um...
http://gafanhotosdaboca.blogspot.com

Compras on-line

Desde que o Tiago nasceu, aderimos às compras on-line. É muito prático porque:
- poupamos tempo (bem precioso, apesar de agora ter tempo de sobra...)
- não perdemos a paciência (confesso que nunca gostei de ir ao Continemte e muito menos com o Miguel que gosta de ver tudo...);
- não temos de acarretar com as compras para casa (eles deixam-nas na cozinha):
- poupamos algum dinheiro porque na Net, os produtos são apresentados do mais barato ao mais caro.

E dá sempre um ar de modernice...

terça-feira, 15 de janeiro de 2008

O raio da chupeta

Ele está cheio de sono e quer adormecer com a chupeta na boca. Quando está quase, quase a dormir, deixa de mamar, a chupeta cai e ele choraminga (sim, o Tiago ainda não chora a sério). Temos de lhe dar a chupeta e...é um ciclo...estamos nisso há quase uma hora...

Mudam-se os tempos, muda-se o dia

Antigamente, quando combinávamos as coisas com o J. e a C., marcávamos sempre para o sábado à noite. Mas é bem verdade que os tempos mudaram e desta vez, encontramo-nos ao domingo... Foi giro. Nós e os nosso filhos. As voltas que a vida dá... É que nós os quatro, já passámos por tanta coisa juntos, tanta coisa divertida e agora almoçamos num restaurante, de preferência calmo, ao domingo! E querem saber uma coisa? Adorei! Só tive pena que tenha começado a chover porque queria ia passear para a baía do Seixal...

O filho deles, o D., há-de ser o grande amigo do meu Tiago, de certeza. Só espero que os putos não dêem tanto trabalho como os papas (uma dupla louca), que sejam mais certinhos porque senão estamos lixados!

Apetece-me

Apetece-me falar com as amigas sobre tudo e sobre nada. Apetece-me ver-vos. Apetece-me ir beber café ao Alkimia e ao Café Império. Apetece-me sair de manhã e só voltar à tarde (quem diria?). Apetece-me dizer parvoíces e rir-me delas. Apetece-me rir com alguém. Apetece-me estar de mãos dadas com o P.M. Apetece-me estar em frente a 30 miúdos e dizer "Qui va lire la devinette aujourd'hui?".
Há dias assim, em que temos saudades das coisas que tínhamos ...mas com a clara consciência do que não se trocaria absolutamente nada agora.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Quando um livro é uma deliciosa surpresa...

Não somos muito de oferecer prendas. Por exemplo, no Natal, não comprámos nada para o nosso Tiago. Mas quando um de nós se lembra de comprar qualquer coisa e de dizer "É uma prenda", ficamos eufóricos e sempre na expectativa.
No outro dia, o Miguel disse "comprei uma prenda para o Tiago. É um livro". Virou-se para o filho e disse: " É para o pai te ler muitas histórias." Quando vi o livro, fiquei super contente porque não é um livro qualquer. Não. É uma antologia de poemas: Poesia Portuguesas para Crianças. Nunca pensei que o Miguel comprasse esse livro. Estava a espera de um livro de histórias. O meu xixú ainda me surpreende.
Que bom vai ser ouvir o pai a ler poesia ao filho.


As ilustrações são lindas!


Quando um livro é uma desilusão...

Acabei de ler Rio das Flores. Não gostei. Ao contrário do Equador, o Rio das Flores é aborrecido. As personagens são muito planas, quase estereotipadas: um irmão fascista e outro liberal, uma mãe que age de acordo com os cânones da época, enfim nada de original! A história é limitada...afinal de contas, qual é a história? Lemos as 600 e tal páginas e nada acontece. É apenas a história de uma família pouco interessante. E depois, há demasiados pormenores históricos, a determinada altura, parecia-me estar a ler uma enciclopédia cujas entradas eram: Salazar, política do Brasil, guerra civil espanhola, etc. Fico desiludida quando um livro não me dá nada...

sábado, 12 de janeiro de 2008

Fotos III

Ao ver os álbuns das fotos organizados (vá, mais ou menos organizados porque depois de ter acabado tudo - pensava eu -, encontro mais fotos do verão de 2004 que tiveram de ficar no fim, após as ferias de 2007), o Miguel disse "já temos muita história juntos".
Ó xixú, se temos!

Ainda sobre a consulta no pediatra

O pediatra falou-nos de uma vacina oral contra a gastroentrite. É uma coisa nova e convinha que o Tiago tivesse. Claro, só queremos o bem do nosso bebé e se o médico recomenda, nós alinhamos. O único senão, dizia ele, é que não faz parte do plano nacional da vacinação, ou seja, temos de pagá-la: cada vacina custa 80 euros e é administrada em 3 vezes. No final das contas, a dita vacina fica em 240 euros! (eu sei, dá vontade de dizer um palavrão!).
Nós quisemos (e podemos) pagar mas há tanta gente por este Portugal fora para quem 80 euros por mês faz muita diferença no orçamento familiar. É injusto e inadmissível que alguns bebés não possam ter essa vacina...Enfim, é o Portugal que temos...

Consulta dos dois meses e alguns dias


Estamos contentes com a evolução do Tiago. O médico disse que ele está óptimo, de perfeita saúde. Está neste momento com 5,600 kg (percentil 75) e mede 63 cm (percentil 95). É um alívio tão grande quando ele nos diz que está OK. Há apenas duas coisas a ter em atenção, mas que não devem preocupar. Uma tem a ver com um o estômago (muito chato para explicar os pormenores) e a outra tem a ver com algo insólito: o nosso bebé tem 4 mamilos! Por baixo das mamitas, parece estar a nascer mais duas mamitas. Não é nada grave e mais tarde, pode-se tirar apenas por uma questão estética.
É assim, com o Tiago, é tudo à grande!

quinta-feira, 10 de janeiro de 2008

Camas separadas

Depois de muitos anos a dormir juntos, decidimos dormir em camas separadas, mais, em quartos separados. Ele está outra vez doente, coisa feia, com febre e tudo a que uma pessoa com gripe tem direito. Não queria apanhar o vírus e muito menos que o Tiago ficasse novamente doente. Foi sozinho para o andar de baixo. Custou-me dormir sozinha, sobretudo não ter ninguém para agarrar durante a noite. Tive tantas saudades de "fazer conchinha com ele"" que na noite seguinte, ainda com mais febre que a noite anterior, voltou para os nosso aposentos...
Não vamos agora ficar hipocondríacos, né?!

Os "cheios de sono"


Dar de mamar de duas em duas horas só pode dar nisso!
(foto tirada à tarde)

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

O que seriam das minhas tardes sem

Saldos

Aproveitei os saldos da Verbaudet (revista tipo La Redoute para crianças que só conheci quando engravidei) e comprei roupa para o próximo inverno do Tiago. Espero ter acertado nos tamanhos. A roupa já chegou e gostei da qualidade. Mas - como tudo na vida, há um mas - o único problema é que mandei vir também uma camisola para menina! Ando tão lerda que nem me apercebi que dizia "para menina"! Acho que ando a ficar mais def' desde que pari! A sério!

Fotos II

Ena tantas fotos!
O meu escritório com centenas de fotos à espera de ser arrumadas. Que confusão! Meto-me em cada uma!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

Fotos

Isso de estar em casa de licença de maternidade dá nisto: escolher as melhores fotos das muitas pastas que temos no PC, mandar revelá-las, organizá-las por ordem cronológica e guardá-las num álbum para a posteridade. É rever, reviver e reavivar os nossos últimos anos.
A máquina fotográfica digital
democratizou a foto, mas não há nada como ver uma foto no papel...

domingo, 6 de janeiro de 2008

Há coisas fantásticas, não há?

Ora então cá estou eu!!!! Miguel A. O Pai. Jamais pensei que esta palavra se pudesse associar à minha pessoa. Em todo o caso hoje em dia sou efectivamente o Pai; orgulhosamente, o Pai. Dois meses idos e continuo "babante" com este estatuto. Novidades ao segundo, ora é uma expressão nova, ora é um sorriso mais acentuado do que o quotidiano ora é mesmo um cocó não provocado que nos leva ao contentamento extremo. Fui realmente bafejado pela sorte. Não, não ganhei o euromilhões, não herdei nenhuma fortuna, não sou filho de pais ricos, não fui ao BES. Fui apenas pai. É realmente um estatuto que nos enaltece o currículo da vida e nos faz crescer. Hoje é dia 5 de Janeiro de 2007. Foi dia de jantar de Natal da família de amigos "Peugeot". Fui ao jantar e embora estivesse fisicamente afastado dos meus amores, a minha memória foi incansável na luta pelos meus mais que tudo. Entretanto já são 4:09 da manhã do dia 6 e tenho neste momento a minha Tellita a dormir e o meu Tiago a imitá-la no seu confortável berço. Dentro em breve estarão interligados entre boca e peito. E eu de lado, novamente babado pela mulher mais (não consigo adjectivar a sua grandeza) e pelo meu mais que tudo, o meu filhote, o meu Tiago. Há coisas fantásticas, não há?

sábado, 5 de janeiro de 2008

Quarto do Tiago

O quarto do Tiago está a ganhar formas...


O urso que o Miguel me comprou quando estava na maternidade.



Obrigada J. e S.



Obrigada M. e M.



Faltam só as fotos


Mafalda

Mafalda é a minha história em quadrinhos preferida. Passei o verão todo a ler a obra completa e foi uma delícia! Faz-me rir e também pensar que o mundo não mudou muito em 30/40 anos.

Encontrei este site e gostei.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Excerto que me fez chorar

"a fome é uma boa razão para roubo, quem rouba por precisão tem cem anos de perdão, bem sei que o ditado não é assim, mas devia ser (...) e então chegou o guarda (...) chamaram-nos nomes, como é que a gente tem aguentado tantas más palavras, e quando o meu pai lhes pediu por amor de Deus que nos deixassem levar a bolota que tínhamos apanahdo do chão, puseram-se a rir e disseram que estava bem, podíamos ficar com a bolota, mas com uma condição, brigarmos um com o outro para eles verem, e então o meu pai respondeu que não ia brigar com o seu próprio filho, e eu com o meu próprio pai, mas eles disseram que sendo assim íamos para o posto (...) para aprendermos a regra de bem viver, íamos brigar (...) o meu pai ficou desesperado, bateu-me, doeu-me tanto, não foi a força da pancada, e eu dei-lhe troco da mesma maneira, e daí a um minuto andávamos a rebolar pelo chão, os guardas riam como uns perdidos (...) quando demos por nós estávamos sozinhos, os guardas tinham-se ido embora (...) e então o meu pai começou a chorar e eu embalei-o como se ele fosse uma criança, jurei que nunca haveria de contar a ninguém, mas hoje não podia ficar calado, não é pelas oito horas e pelos quarenta escudos de salário, é porque é preciso fazer alguma coisa para não nos perdermos, porque uma vida assim não é justa, lutarem dois homens um com o outro (...) não somos homens se desta vez não nos levantarmos do chão (...). Quando esta voz se calou, levantaram-se os homens todos, nem foi preciso dizer mais palavras, cada qual segui o seu caminho, firmes para o primeiro de Maio (...)"
José Saramago, Levantado do Chão

Desabafo de quem passou a tarde a limpar a casa e não conseguiu acabar

Por que razão despedi a senhora da limpeza? Aaaaaah! Que parva!

1ª saída à noite



quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

Maminha II

Fiz como a voluntária do SOS amamentação me disse: deixar o Tiago na mama para que o cérebro entenda que tem de produzir mais leite e... foi mesmo isso que sucedeu. Quando mais se estimula a mama, mais leite produzimos.
Resultado
: o meu leite voltou em força e jorra novamente para a cara do meu Tiago...

Há coisas fantásticas, não há?

Mais uma série

Andamos a ver a série Donas de Casa Desesperadas. É uma série light e divertida que consegue agarrar-nos. Os habitantes de Wisteria Lane parecem pessoas perfeitas mas vamos descobrindo que a as aparências iludam e que em cada uma , há um mistério, um segredo por desvendar. Prova que a felicidade, por vezes, também é uma aparência.
Gosta das cinco personagens porque têm uma personalidade bem vincada, mas a minha preferida é a Lynette. É mulher, mãe, trabalhadora e dona de casa (bastante desesperada). Tem uma força incrível, é frontal e reconhece quando erra. O problema dela (por enquanto - estou na 2ª série) é não saber bem lidar com os filhos - verdadeiros terroristas com o diabo no corpo- e o marido Tom, a loba que não se sabe impor.
É uma série para gajas, sem dúvida, mas também para gajos... O meu Miguel gosta e ri-se também!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Bolo


Mais um domingo em casa e o Miguel ficou na cozinha.
A mim, calhou-me lavar a forma...

2 meses de ti


Ser tua mãe há dois meses é:
  • sentir que o amor que sinto por ti cresce a cada dia;
  • fazer-te perguntas, como se pudesses responder-me (estás bem?, gostas da mamã?, queres comer?, etc.)
  • dar maminha de duas em duas horas: és o meu novo relógio;
  • dormir pouco;
  • estimular o teu rabinho para que faças cocó;
  • ficar feliz quando fazes cocó sozinho;
  • ficar com as mãos sujas quando te mudo a fralda;
  • trocar, pelo menos, duas vezes a tua roupa porque a tua pilita é incontrolável e sujas tudo quando te mudo a fralda;
  • é fazer conchinha com a minha mão e aparar o teu xixi quando sais do banho;
  • não ter nojo do teu cocó;
  • lavar e passar muito roupa tua;
  • ficar a olhar para ti com ar de parva;
  • inventar novas letras para várias músicas e descobrir que algumas até não saem mal;
  • ter a mania que só eu é que sei cuidar de ti (mas já me consciencializei disso e estou a mudar...)
  • snifar-te até mais não: o teu cheiro é quase orgasmico!;
  • ficar preocupada quando estás doente;
  • chegar sempre atrasada a qualquer sítio;
  • alterar as minhas prioridades: tu, sempre em primeiro lugar;
  • sentir, pela primeira vez na vida, ciumes;
  • ter medo que gostes mais das outras pessoas do que gostes da tua mamã (com excepção do pai)
  • vestir ainda roupa de grávida...Quando é que volto ao que era?!
  • pensar que vou ter de fazer uma dieta rigorosa e muito exercício para perder essa barriga e os 7|8 kg que tenho a mais;
  • achar-te muito bonito;
  • tanta coisa mais que não se exprime...No fundo, é sentir-te, amar-te e querer-te

terça-feira, 1 de janeiro de 2008

O que eu quero, sei eu!

Há uns anos, escrevi um post nos Devaneios com uma lista de desejos que gostaria de ver realizada no ano seguinte. Hoje, para 2008,quero apenas saúde. É um cliché mas é o que eu quero. O primeiro prémio do euromilhões vem depois, mas muito depois.
Como as coisas mudam com o tempo...

4,3,2,1....Eeeeeh...2008

5 minutos antes, acordámos o nosso Tiago. Queria que ele passasse para o ano seguinte acordado (eu sei...foi uma maldade...). Estava ao meu colo e quando entrámos em 2008, apertei-o tanto que até me doeu o coração...por dentro. Não se explica, sente-se. O Miguel abraçou-nos e continuou a doer. Chorámos. Andamos assim, cheios de amor.