quarta-feira, 30 de março de 2011

Do segundo dia no infantário

Já não me lembrava o quanto custa virar as costas a um filho que estende os braços para nós, a berrar. Até corta a respiração. Há coisa mais contra-natura do que isso? Chega a doer e disso não me lembrava mesmo (ou eu é que pensava que à segunda vez era mais fácil...).

Sei que é uma fase e blá, blá, blá, mas é tão fodido!


Das estatísticas do blogger

Há uma pessoa que veia cá parar através da seguinte palavra-chave "emagrecer com papa cerelac"! Hein?

A sério? Alguém acredita nesse mito?!

[queriam!]

terça-feira, 29 de março de 2011

O Pedro teve o seu primeiro dia na creche e...

passou a tarde e a noite com febre e a vomitar.

Coincidência? Psicossomático? Consequência?

[só lá esteve 2 horas! 2 horas, bolas]

segunda-feira, 28 de março de 2011

1º dia na creche

O Pedro teve o seu primeiro dia de adaptação na creche. Deixei-o lá com o mano (que prometeu ficar sempre com ele). Ele foi para uma outra sala de livre e espontânea vontade e sentou-se a brincar com uns brinquedos. O Tiago ficou com ele a brincar. Aproveitei para me vir embora. Sei que desatou a chorar quando não me viu.
O Tiago foi um pouco para sala dele. (Coitadinho do rapaz que com 3 anos já tem a responsabilidade de tranquilizar o irmão...).
Liguei às 9h30 e disseram-me que estava triste. Às 10h30, a avó foi buscá-los.
Amanhã há mais.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Pré-escolar e dúvidas

Hoje fui buscar os impressos para inscrever o Tiago no oficial. Não sei se terá vaga, nem sei se quero que ele tenha vaga. Se por um lado me seduz o ensino gratuito (jardim de infância), ainda mais agora que vou duplicar a mensalidade com a entrada já na segunda-feira do meu Pedrinho, por outro, custa-me muito (muito mesmo) tirar o Tiago do local onde está há algum tempo e separá-lo do mano.
Vamos, por agora, deixar correr e inscrevê-lo e logo se vê.

Nota1: os jardins de infância públicos fecham às 15h00! Que parvoíce! Teremos de recorrer ao ATL público que fecha às 17h00!

Nota2: fui buscar os impressos a uma escola pública (2+3). Há anos que não entrava numa escola pública. E agora sei que vou parecer uma mete-nojo, mas fiquei tão apavorada com a escola pública e sobretudo com o ar dela. Parecendo ainda mais mete-nojo, pensei cá para mim "é isso que quero para os meus filhos? Ui...medo!" Mais ainda quando entrei na escola sem ninguém me perguntar nada ou quando ouvi uma auxiliar dizer "temos de chamar a PSP" . Medo, muito medo! Eu sei, há escolas e escolas...mas é defeito de profissão: eu no meu colégio super bem estou muito mal habituada...
(sim, até a mim, a conversa enjoa...)

terça-feira, 22 de março de 2011

Qual é a quantidade de leite que o seu bebé bebe?

100 ml de leite.
150 ml se for com papa cerelac.
170 ml (a loucura!) se for com mel.

Acham normal? Eu também não...

sexta-feira, 18 de março de 2011

O piaçaba: a paixão do Pedro

No outro dia, o pai entrou na casa de banho e lá estava o puto com o dito na boca. Literalmente. Quando ele me contou, precisei de um BLOQUEIO DE IMAGEM!

Há pouco, entra-me ele na cozinha, com o dito na mão. O rapaz ficou todo a cheirar a lixívia.
( Mais vale a lixívia, pensarão alguns, do que a outra coisa...)

quinta-feira, 17 de março de 2011

Pergunta

Quando é que se deve dizer ao avô que já chega de tantos gritos com o neto? Quando é que se diz "basta"? Até onde é que os gritos / raspanetes do avô podem ser tolerados? Há um limite?

domingo, 13 de março de 2011

12 de Março

Tal como 200 mil pessoas, fizemos da Av. da Liberdade a nossa rua. Foi a primeira manifestação do Pedro que estava super atento a olhar para tudo e todos. O Tiago, como sempre, esteve a dormir e nem a música o acordou. Fomos porque queremos um Portugal melhor e sobretudo para os que estão lá em cima saibam que estamos fartos e queremos mais e melhor. Este post diz muito do que penso.

sexta-feira, 11 de março de 2011

Recomendo!

Gosto muito deste blog e este post é muito bom. Leiam, leiam!

terça-feira, 8 de março de 2011

Caranaval

Ele quis mascarar-se de várias coisas. Mas, vá, digamos que as escolhas dele não eram as mais apropriadas. A última escolha foi a mais consensual: Peter Pan, com espada e tudo.

Anda cá em casa vestido a Peter Pan porque cá na Terra, para além de não estar ninguém nas ruas, está um frio do catano, um ar gélido da serra a entrar-nos pelo corpo adentro.