sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

2019 mais ou menos revisto

2019 foi um ano em que vivemos muito os 4 para os 4, numa espécie de bolha onde nos bastamos uns aos outros. Há quem diga que vamos estranhar quando eles não quiserem estar nessa bolha e que nos vamos sentir sozinhos, até porque estamos agora muito distanciados dos amigos e familiares. Talvez mas não quero pensar nisso agora. Farei o balanço na devida altura. 

Assim de repente, retenho duas coisas marcantes: a viagem a Londres (porque foi a nossa primeira viagem de avião a 4 e porque adoro a nossa dinâmica familiar quando estamos fora de casa) e a morte da Fifi que ainda não foi ultrapassada pelo Pedro. Nós os três já conseguimos falar dela a sorrir, mas ele não, ainda o faz a chorar e recusa-se ver qualquer fotografia dela.

Vim poucas vezes à terra porque a casa esteve em obras e sobretudo porque deixou definitivamente de ser minha quando passou a ser nossa no papel. Há coisas que... 

Pensei em demitir-me. Estive quase a fazê-lo. Até cheguei a enviar SMS ao pai cá de casa com a minha decisão "irrevogável". Depois, acho que me acobardei ou então percebi que sair dali envolve também e muito os meus filhos. Levei o "irrevogável " pouco a sério como muitos que conhecemos.  

Dei valor às pequenas coisas que são muito importantes: ver uma série com eles, dar-lhes a conhecer músicas, ler em voz alta o início de um livro, mergulhar no mar, contar-lhes histórias da família, estar com os poucos amigos que tenho, abrir uma garrafa de vinho, partilhá-la com o pai cá de casa e rirmos muito depois disso, ler enquanto o pai cá de casa toca, fazer caminhadas e todos aqueles clichés que fazem revirar os olhos. Sou grata pelo que tenho. Sou uma privilegiada, sem dúvida. La vie est un long fleuve tranquille. 

Tenho uma gata nova que ainda não me conquistou. Gosto da bicha e quero-lhe bem mas não sinto nada mais para além disso. Às vezes, até uma certa indiferença. Não gosto deste meu lado mais feio e a Lara consegue realçá-lo como ninguém. 

Comi as melhores migas alentejanas da minha vida e quero lá ir novamente quando fizer anos. Foi num restaurante em Melides. Não sei o nome. 

Fomos os 4 ao choco frito a Setúbal pela primeira vez e foi um dos jantares mais feliz de 2019.

O meu Tiago fez 12 anos e não quis festa. Pediu para lhe cozinhar tudo o que queria. Passámos o dia inteiramente juntos, a 4 e ele disse que tinha adorado.

Os meus fins de semana são demasiado dedicados ao futsal. Acho sempre que é horrível mas a verdade é que prezo essa coisa de estarmos os 4. Dou sempre por mim a assitir aos jogos deles, mesmo quando digo na véspera que não vou. Os jogos que mais gosto de ver são os do Pedro, embora sofra mais. Mãe de guarda-redes sofre muito, garanto-vos. 
Desde o início do ano que faço um coração com as mãos quando eles vêm ao centro do campo fazer a vénia à bancada. Há um colega do Pedro que já aponta para ele quando ele está distraído a olhar para outro sítio. É um ritual nosso. O Pedro faz aquele ar "Ó mãe, que vergonha mas ainda bem que o fazes" e o Tiago faz o ar "Obrigada mãe, adoro quando fazes isso."
Não gosto nem um pouco do treinador do Pedro. Nao posso com ele e já estamos na fase em que nem falamos um com o outro. É uma pessoa sem princípio que vê resultados e não crianças. Custa-me ver aquele homem a treinar o meu filho. O que me vale é que o Pedro é um miúdo esperto que já percebeu que nem sempre é simpático com os meninos que não jogam bem. Também não se revê no mister e já me disse que não se importava de mudar para o clube rival...
O treinador do Tiago é o pai cá de casa e gosto muito da relação que tem com os miúdos. 

Acampámos no verão a 4 e eles querem repetir para o ano. Não vou dizer que fiquei fã como o era aos 20. Aos 41, já custa um pouco, vá.  Apreciei sobretudo a felicidade deles e quando comparei o campismo à ilha de Armona, pela liberdade que eles têm, o Pedro respondeu-me prontamente "mamã, não exageres. Não há nada como a ilha." Sim, como sempre, os primeiros 15 dias de Agosto na ilha foram imbatíveis para todos. É a nossa bolha de oxigénio para o ano inteiro. Estamos os 5 sempre em sintonia. Vale ouro. [Falo desses dias e dá-me um aperto no peito. ]

Olhou para o meu corpo e sinto que envelheceu. Não falo só de rugas mas de elasticidade. As coxas começam a parecerem-se com pernas de pessoas de idade avançada, os braços flácidos, o pescoço descaído. Como engordei bastante em 2019, fiquei com novas estrias nas ancas. O meu corpo mais um pouco tatuado, um registo de que se passa por dentro e por fora...
Olho também para os meus. A minha mãe envelheceu bastante e está muito cansada. O meu pai voltou a engordar demasiado mas continua a ser a pessoa mais generosa que conheço.
A minha sogra está muito velha e continua a ser a melhor avó que os meus filhos podiam ter. O meu sogro tem uma vitalidade surpreendente, para o bem e para o mal. É uma pessoa que não consegue conter coisas menos boas e que nos entristece com o que diz. Por vezes, faz coisas boas também. A minha avó está em sintonia com a Natureza. Murcha no inverno e renasce na Primavera. Num jantar qualquer, em abril, voltou a conversar connosco à mesa e a pedir um cálice de vinho do Porto no final da refeição. Noto-a agora mais apagada e mais virada para dentro outra vez. 
O Tiago está grande e cheio de forças. É um rapazão muito bonito. O Pedro cresceu mas continua magro e com ar frágil. Em ambos os casos, o exterior esconde o interior. O mais forte é emocionalmente frágil e esconde mil inseguranças e ansiedades. O mais frágil ( também ansioso na escola ) revela uma postura segura e determinada. Sabe o que quer e não precisa do aval de ninguém para o conseguir. 

Li 42 livros. O livro Eliete foi o que mais gostei. Descobri vários autores novos, pelo menos para mim e gostei muito de mergulhar novamente na leitura. Sinto necessidade de sublinhar frases, coisa que nunca fazia antes. 
Corri somente 305 km. Estive pouco focada na corrido e se despertei, já no final do ano, muito se deve à SMS da Carolina a chamar-me à atenção. Foi um estalo necessário. Esteve muito bem. 

Em 2019, ainda fiz fretes. Que seca. Espero que sejam muito menos em 2020. 

Do Natal (para reler no próximo Natal )

1) Trocámos prendas pela primeira vez. Depois do ataque de choro do meu mais velho o ano passado, que nunca recebia prendas no Natal, percebi que tinha sido demasiado radical.
Como recebem mesada e têm de gerir o seu dinheiro, também eles ofereceram prendas aos pais e avós.
Recebi dos meus filhos uma massagem marcada num SPA e o último livro da Ana Margarida de Carvalho. 
O Tiago ofereceu uma garrafa de vinho tinto ao pai cá de casa. Levei-os à garrafeira onde vou de vezes em quando e eles ficaram pasmados com o valor de certos vinhos. O Tiago sugeriu "Pêra Manca" mas quando viu o preço, desatou a rir. "Só trouxe 25 euros!". O Pedro, mais modesto, foi ao chinês comprar uma moldura e imprimi uma foto deles os dois.
Ambos compraram uma caixa de chocolates para o avô com uma foto deles os dois e a avó recebeu um colar (bem piroso).
Receberam apenas uma prenda cada: a PS4, com 3 comandos e o Fifa 2020. 
Estavam no entanto mais felizes por oferecer do que em receber aquilo que mais desejavam. O meu Pedro até se emocionou com a avó e comigo, coisa raríssima. 
Dou o braço a torcer. O Natal com prendas não é menos Natal como achava que seria e nunca foram o centro da noite. A troca de prendas foi apenas um momento bom entre muitos.

2) O Natal na aldeia é bom por vários motivos mas sobretudo porque vamos recebendo visitas ao longo da tarde do dia 24 a quem servimos vinho do Porto e doces. Desejar as Boas Festas é uma coisa que se leva a sério. As visitas trazem também "prendas" : broa acabada de cozer, arroz-doce, sonhos, filhós, couves, nozes, etc. Acho verdadeiramente deliciosa essa partilha.

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

Livro 42

"A minha avó pede desculpas" - Frederik Backman.

O livro foi recomendado por uma amiga que o traduziu.
É a história de uma menina - Elsa - cuja melhor amiga é a avó, mulher completamente doida mas que conta histórias maravilhosas.
Quando a avó morre, a Elsa tem de entregar cartas às pessoas do prédio. A neta fica a conhecer a avó e a sua vida antes de nascer. Fica(mos) também a conhecer as pessoas que habitam no prédio e o elo de ligação entre todos. 
Houve momentos cheios de ternura e de afeto mas também houve momentos aborrecidos.
4 estrelas.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 24: ir a uma aldeia de Natal.

[Quando abrimos a última janela do calendário, o Pedro, feliz, exclamou "mais um ano de calendário do advento feito.  Foi bem bom."]

Calendário do Advento

Dia 23: fazer desenhos alusivos ao Natal e colocá-los nas caixas de correio. 
[Foi uma maravilha fazer essa atividade na aldeia.]

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 22: abraçar amigos e familares

Calendário do Advento 2019

Dia 21: escrever uma história de Natal
[Cada um ditou uma ou duas frases e eu escrevi.

(Querem ler a história aos avós na noite de Natal.)

Calendário do Advento 2019

Dia 20: tirar uma foto em frente a uma igreja iluminada. 

sábado, 21 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 19: ir ao cinema.
[Queria ver o Frozen 2 mas os 3 votaram num outro filme. Como castigo divino, só pode, a tempestade Elsa deu ares da sua graça e recusei-me a sair de casa, à noite, num dia de temporal. Karma is a bitch. ]

quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 18: Fazer um enfeite de Natal para a entrada do prédio. 

Calendário do Advento 2019

Dia 17: escrever uma palavra a vermelho e pendurá-la na árvore. 
[família - amor - felicidade - união]

Run Tella, run

Voltei hoje ao ginásio depois de uma longa ausência. 
Como não tenho tido horário para as minhas aulas de grupo, vim hoje antes de mais umas reuniões fazer cardio.
Há quilos a abater, memória muscular a recuperar e dois trails dentro de pouco tempo.
Estou aqui há 15 minutos e estou a morrer. Ui, que vai ser difícil mas se fosse fácil, não tinha tanta piada. Ou não. Pfff.

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 16: Vamos alimentar animais de rua.

[Demos comida aos gatos que estão abandonados no parque de estacionamento onde deixamos o carro.]

domingo, 15 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 15: manter todas as velas da casa acessas.

Calendário do Advento 2019

Dia 14: ver um filme de natal, debaixo da manta e a comer pipocas.

Livro 41 - 2019

"Era Bom queTrocássemos Umas Ideias sobre o Assunto" - Mário de Carvalho

Uma escrita limpa e sarcástica. Um narrador irónico e simpático que interage muito bem connosco. Uma história simples. 
3 estrelas. 

sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 13: fazer um piquenique na sala, junto à árvore. 

Calendário do Advento 2019

Dia 12: Fazer flocos de neve para colocar nas janelas.

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Calendário do Advento - 2019

Dia 11: ver um filme de Natal. 
[Vimos o "Klaus", disponível na Netflix. ]

terça-feira, 10 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 10: Tirar fotos juntos da nossa árvore de Natal. 

Calendário do Advento 2019

Dia 9: jantar à luz de velas.
[Adoro!]

domingo, 8 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 8: Tirar uma foto nas máquinas de rua.

Calendário do Advento-2019

Dia 7: dormir na sala perto da árvore de Natal

sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 6: iluminar uma porta ou uma janela.
(Ficou bem piroso, sim senhor mas eles disseram que estava "bem giro".)

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019

Calendário do Advento 2019

Dia 5: Deixar um bilhete de Natal na casa dos vizinhos.

Calendário do Advento 2019

Dia 4: enviar um vídeo de Natal com afeto.

(Enviámos um vídeo ao pai cá de casa que estava em Paris. O Tiago quis enviar um ao seu primo/afilhado e o Pedro à prima. )

Calendário do Advento 2019

Dia 3: Fazer uma lista de 3 prendas

(Tiago: Playstation 4 e MP3, dos bons)
(Pedro: FIFA 2020 e bilhetes para os 4 para New York)
(Pai de casa: viagem no Carnaval)
( Eu: Uns novos Adidas ultra boost para correr mais e melhor, "O Gesto que fazemos para proteger a cabeça " de Ana Margarida de Carvalho e uma massagem marcada num sítio catita .)



Calendário do Advento 2019

Dia 2: Jantar com música de Natal.

Calendário do Advento 2019

Dia 1: montar a árvore de Natal

segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Run Tella, run

Inscrições feitas em dois trails* para ver se me foco na corrida, que esta coisa de ter uma prova marcada obriga-me a ser mais disciplinada....e ir correr. 
São duas provas que me dizem muito: uma será em casa, na minha Lousã, nas aldeias de xisto e a segunda será no dia de anos da Carolina. Nada melhor que correr com ela no seu dia de anos.