segunda-feira, 30 de junho de 2014

A série do momento

(À espera de GOT e WD, encontrámos Orange is the new black. Vê-se bem, mesmo muito bem. E a seguir a esta, qual vai ser? Aceito sugestões, claro!)

domingo, 22 de junho de 2014

Cromos no Rossio

No sábado de manhã, fomos ao Rossio trocar cromos com os senhores que lá estão: 4 cromos repetidos por um ou 25 cêntimos por cada cromo. Tendo em conta que os meus alunos já estão de férias e já não tenho tanta facilidade para os trocar e tendo em conta também (e sobretudo) que em 50 cromos comprados (10 saquetas) apenas 12 não eram repetidos, acho que vale bem a pena. Já completámos várias seleções e conseguimos comprar o William Carvalho, um dos cromos mais difícil de ter. No início, o senhor disse-nos que não o tinha mas como comprámos cromos no valor de 2 euros, vendeu-nos o tão desejado William Carvalho, que o Paulo Bento insiste em não pôr a jogar...
Por um momento, parecia que estávamos a traficar cenas, pois em cada canto, havia um senhor com uma mala e pessoas a falarem baixinho... Adorei!

Leitura obrigatória

Este post cujo título é A(ssa)ssinar a parentalidade é um murro no estômago. Mesmo.

Livro de junho

Lê-se. A história, com muitos clichés, relata a visão de uma holandesa e de uma alemã sobre a segunda guerra.

Do Pedro

"Estou a fazer um robot de estimação."

quarta-feira, 18 de junho de 2014

Da caderneta

A primeira equipa completa é da França!
(Mais uma vez, les bleus ganham à seleção onde ainda nos faltam dois jogadores!)

terça-feira, 17 de junho de 2014

Spread the word, spread the love! II

Hoje, o mais velho foi para um piquenique com a escola. Ontem, a professora disse-lhes que apesar da escola levar lanche e almoço para todos, cada um podia também levar bolo, bolachas, frutas, etc. 
Hoje de manhã, a professora veio contar-me que o meu Tiago lhe tinha dito que em princípio ia levar...sopa! "A mamã dá-nos sempre sopa nos piqueniques!"

(não levou, claro, podia azedar!!!)

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Da feira do Livro

No ano passado, pensei (pobre ingénua que sou) que podia comprar livros para mim e ver o que realmente me interessava. Grande erro porque foi o que foi!
Este ano, resolvi baixar as expetativas. Ir e deixar-me guiar mais ou menos por eles. Ver livros só para eles, comer as farturas quando eles quisessem, beber uma imperial descontraidamente enquanto lhes apeteceu correr no jardim, de um lado para o outro, and so on. Não foi perfeito, mas foi nitidamente melhor que o ano anterior. Pelo menos, não ganhei mais nenhum cabelo branco...
 Comprámos imensos livros para eles. Apenas um para mim que estava mesmo ali, à mão de semear. Quanto é? Toma lá, dá cá que temos de ver a barraca  da editora do Croc...
A melhor compra foi o livro A Incrível Viagem de Ulisses por 5 euros que custa nos sítios normais 16 euros e tal. O livro é muito muito bom. O Tiago está fascinado com a história do homem que nunca mais chega à casa e a cena do cíclope deixou-o rendido e com um sorriso nos lábios. 

domingo, 8 de junho de 2014

Spread the word, spread the love!

Hoje, à hora do almoço, fui buscar o Pedro a uma festa de anos. O aniversariante ofereceu a cada convidado o saco da praxe de doces. O Pedro recusa o dele, alegando em alto e bom som "é só porcarias". Quando se apercebe que um colega está a abrir o saco dele, o meu Pedro avisa-o 'não comas. São só porcarias!"

domingo, 1 de junho de 2014

Do RIR

Queria ir mas o bilhete era demasiado caro. Na véspera, a amiga do coração arranja bilhetes bem mais baratos e foi impossível recusar!
A outra amiga do coração, que trata por tu os concertos, prometeu-me uma coisa grandiosa: "Tella, vais ver o melhor concerto da tua vida!". No meu caso, é muito fácil isto acontecer, uma vez que não vi mais do que dez em toda a minha vida mas dito por ela, que já viu, sei lá, pelo menos 400 concertos, é elevar muito a expetativa.
E foi bom, senhoras, muito bom. Encheu-me. Sai de lá cheia de qualquer coisa. 

O RIR, dizem que tem muita coisa (e tem), que é giro (e é), mas...que seca estar lá tanto tempo à espera de ver o que realmente importa. Na próxima, já combinei com a Carolina, chegamos lá por volta das 22h, fazemos o reconhecimento da zona e vamos logo ao que interessa: o concerto!