domingo, 29 de junho de 2008

E o 6º dente já está a romper!

sexta-feira, 27 de junho de 2008

Passo a passo

Ele só quer estar em pé. Cheira-me que o rapaz vai andar cedo (o avô começou a andar aos 8 meses e meio). Ou se calhar, não é nada disso e todos os bebés são assim!

Percebemos...

...que estamos a trabalhar num sítio sem bom senso ou sem qualquer tipo de liberdade quando embirram connosco por causa daquilo que calçamos, ou seja, por causa destas modestas sandálias...
Parece que dão um ar demasiado descontraído, de quem vai para a praia e ça, mes amis, c'est interdit!

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Olha a onda!

Ontem, fui novamente à praia com os meus pais. Eles continuam tão excitados com a praia. Confesso que não partilho muito essa euforia.
Compraram-me um balde, moldes para fazer castelos na areia e até um barco do Noddy. Eles ainda não perceberam que sou muito bebé para tais coisas. Nem sei muito bem para que serve aquela tralha toda que o meu pai carrega, mas enfim, os adultos são mesmo assim!
A determinada altura, depois de o meu pai perder os pulmões ao encher o dito barco, resolveram levar-me a beira-mar. Meteram-me lá dentro e ficaram a olhar para mim com cara de parvos. Eu olhava para água e quis gritar "olhá onda!" mas não tive tempo! Levei-a toda na cara. Que pais mais desmiolados que me calharam! Em vez de vigiar a água, ficam a olhar para mim e eu é que me lixo! Assustei-me e chorei. Até fiz beicinho! Fiquei molhado, com areia na cara, nos ouvidos e nas pregas do pescoço. A minha mãe ficou toda atrapalhada e pegou-me ao colo e lá me calei. Ela esteve quase a fazer cena com o meu pai que se ria de mim e que dizia "é um abre-olhos!"
Lá me levaram para a toalha onde estava o meu amigo Dinis com os seus pais e deixaram-me fazer aquilo que realmente gosto: mexer na areia.
No final do dia, li nos pensamentos da minha mamã a seguinte frase "queremos tanto proteger os nosso filhos que, por vezes, esquecemo-nos de os proteger de nós próprios!" e acho que ela não está totalmente errada!

Orgasmo na boca

Também fomos almoçar ao Picadeiro, na Penha / Guimarães. Descobrimos, ou melhor, degustámos sabores requintados, combinações fantásticas, iguarias quase únicas. A cereja no cimo do bolo foi a sobremesa: vulcão, ou seja, um bolo de chocolate, com chocolate em estado líquido e quente, acompanhado com um sorbet de limão. Di-vi-nal!
Queriam, não queriam?





Claro que depois de tão saboroso repasto, tivemos de descansar debaixo de uma bela sombra, com direito a manta de trapos e tudo!


Há 15 dias atrás,

fomos passar o fim-de-semana com os nosso amigos ao Norte. Correu tudo muito bem. Deu para descansar, passear, rir muito e...ops...beber sangria da boa!

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Vida louca

É ter pouco tempo.
É sair cedo de manhã e chegar tarde.
É passar pouco tempo com o filhote.

E sentir um peso na consciência.
É medo de não aproveitar o Tiago, de ver o tempo a passar e o puto a crescer e isso me passar ao lado.

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Desabafo

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!
Tanta confusão cá no trabalho! Que m*****!

quarta-feira, 11 de junho de 2008

A greve dos camionistas chegou cá

Não consegui arranjar gasóleo, logo vou ter de andar de comboio. O menino Tiago tem mais sorte: tem um táxi chamado avó que o vem buscar e trazer!

[mas fixe, fixe foi a selecção ganhar...enfim!]

terça-feira, 10 de junho de 2008


O Tiago está há duas noites com febre. Liguei para saúde 24 mas mesmo assim, não estou descansada. Acabou de vomitar o leitinho todo. Se dentro de uma hora a temperatura não baixar, vamos às urgências.
Terá sido a praia? Os dentes? Que porcaria!

Adenda: a temperatura baixou mas foi mais uma noite a dormir muito pouco. Hoje, às 9h00, tinha só 37,2º.


sábado, 7 de junho de 2008

Tiago na praia

Hoje de manhã, o Tiago foi à praia pela primeira vez. Acho que gostou. Ficou muito admirado com a areia e ficou vidrado com a imensidão do mar. Ou se calhar não...
Quanto à logística, temos de rever isso. Temos de arranjar uma t-shirt branca, uns brinquedos para a praia. A minha dúvida é se deixo a t-shirt vestida ao rapaz quando vamos à agua ou tiro-a para não se molhar. Acho que o sol é muito forte para ele e que convém deixá-la vestida apesar de ver uns bebés sem nada... Serei demasiada picuinhas? E já agora, sem body e sem fralda, né?






[já agora, custa um pouco voltar a vestir um biquíni quando se tem uns 8 ou 9 quilos a mais, celulite até quase ao pescoço, mamas que ameaçam sair do soutien a qualquer momento e para piorar as coisas quando se está branquela que nem cal! Ui! What a sexy mammy!"]

quinta-feira, 5 de junho de 2008

yes, we can

"A distância que vai da quinta-feira, 1 de Dezembro de 1955, à terça--feira, 3 de Junho de 2008, parece ser de cerca de meio século. Mas é muito mais do que isso, é um passo enorme para a humanidade. Naquele dia antigo, Rosa Parks, findo o trabalho, apanhou o autocarro do costume, na Baixa de Montgomery, no Alabama. Rosa tinha 42 anos, cabelos lisos, usava óculos, era mulata, isto é, negra para os Estados Unidos. Sentou-se num daqueles lugares que os negros podiam usar, enquanto não houvesse brancos para eles. Algumas paragens à frente, entraram mais brancos e, com a naturalidade feita de costume antigo, os negros levantaram-se das suas primeiras filas. Todos o fizeram, excepto Rosa. O motorista não arrancou e veio preveni-la: "A senhora vai levantar-se." Ela disse: "Não, não vou." Entre esse "não, não vou" e o "sim, nós podemos" do agora nomeado candidato democrata a presidente americano não vai distância nenhuma. E desse nada se fez o tal passo enorme."
Ferreira Fernandes in DN

terça-feira, 3 de junho de 2008

Mais um


É verdade, fizeste mais um mês. Já estás connosco há 7 meses. Como o tempo passa e como cresceste!
Já te sentas, cada vez mais direito e adoras brincar nessa nova posição. Adoro-te ver assim.
Já queres a nossa atenção e chamas por nós com um gemido insistente.
Já abraças e sabe muito bem.
Já fazes tanta coisa que se tivesse que as enumerar todas, ficava aqui a noite toda.
Enfim, és o maior cá de casa!