quarta-feira, 30 de abril de 2014

Ter dois rapazes...

É passar o serão a fazer pulseiras com elásticos!

terça-feira, 29 de abril de 2014

Tão bom ser professora..

...e poder trocar cromos do Mundial com os alunos!

(e de repente, a stôra é "ainda mais fixe"! Não é preciso ser afetiva, ralhar quando necessário e ensinar bem: basta ter cromos para trocar!)

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Caderneta do mundial

Não sei quem está a delirar mais: o pai ou os filhos.

Livro de abril

Saramago e está tudo dito.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Dia do livro


"O cavalo é velho,viu-os entrar na estrebaria e virou para eles o seu grande olho negro,assustado pela luz e alvoroço. É bem certo o que ensina o sábio,enquanto não chegar a tua última hora, ainda tudo pode acontecer, não desesperes."

Saramago, A Jangada de Pedra


(abri o livro que estou a ler numa página qualquer e escrevi  um parágrafo qualquer.)

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Post sobre nada - insónia

Há noites assim. Acordas umas horas depois de teres adormecido, sacias o corpo e depois...ficas em branco. Não consegues dormir. E tinhas todos os motivos para dormir mas não consegues. Pensas em tudo. Lembras-te de episódios antigos ou recentes. De coisas banais ou importantes. De "ses"  ou "devia ter dito". Lembras-te dela, sempre, mas se calhar por causa da data, com mais força ainda.
Rio, fico com as lágimas nos olhos,ou choro, que esta coisa de recordar também sabe ser difícil.
Os minutos passam e a minha vida fica suspensa nas recordações. Tenho sono e as imagens de outrora nao me deixam.
Pondero acordar o parceiro do lado mas duas vezes em tão pouco tempo é capaz de aborrecer. O livro ficou na sala onde dormem os sogros e no FB, tudo adormecido.
Não tenho solução: continuar à espera do sono e viajar nas memórias.
(pensei que ele viesse com um post, mas veio apenas a fome...raios pá).

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Do Pedro

Hoje de manhã, o  Pedro ganhou a batalha. Veio assim para a praia.

sábado, 12 de abril de 2014

Atualização

Mergulhos no mar - done

sexta-feira, 11 de abril de 2014

E aquele momento em que vestes o biquini depois de vários meses de frio e de chuva.
É bom mas tem também o seu quê de mau...

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Férias

Sobre a televisão

Quando mudámos para Lisboa, optámos (não só por uma questão económica mas também) por não ter serviço de televisão. 4 canais como antigamente ou como na casa da minha avó. 
Custou-me imenso no início não ter a TV ligada na Sic notícias, só porque sim. Custava-me não poder  fazer zapping, vendo tudo e claro, não vendo nada. Também me fazia confusão não ouvir, num momento político escaldante (tipo o irrevogável), os comentários de gente informada e com posição. Ligava a TSF mas c'est pas la même chose. Depois, habituas-te. Como tudo.
Habituas-te tanto que passas semanas sem ligar a televisão (os 4 canais são deprimentes), queres dizer, ligas a TV para ver filmes e séries on-line da net mas não vês televisão. 
Aos jantares, passou a haver música e até passinhos de dança quando a coisa está a correr bem. 
Os miúdos só veem um episódio de uma série de desenhos animados depois do jantar. Alias, vemos os quatro. Já vimos as  temporadas (antiga e recente) das Misteriosas Cidades de Ouro, do Dartacão e do Max. 
Ena, que fixe, os putos não são viciados na TV!
Pois são...e muito. Na casa dos avós, são capazes de ficar o dia todo na cama a ver o canal Panda. O mais velho alega sempre que tem de ver tudo agora porque depois em casa, não há nada. Entre um mergulho na piscina e o canal Panda, muitas vezes, ganha o canal Panda. Faz lembrar aqueles putos cujas mães são rigorosas com a alimentação e quando os putos vão a um restaurante, ficam cegos pelas batatas fritas e quase que só comem isso. (o que também acontece com os meus, diga-se).
Não há solução mágica, pois não há.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Constatação

A coisa é viral.
Morreu (mais ) uma pessoa vítima de cancro. Partilham-se frases do senhor, vídeos e imagens no FB.
Cá em casa, tivemos de googlar para saber quem era.
Infoexcluídos ou até que ponto nao ver televisão nos deixa assim, sem saber coisas banais ou mesmo importantes?

(por isso os meus filhos correm para o sofá do meu pai a gritarem PANDA!)

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Mais um recado

Hoje, reunião de pais na primária. Aproveitei para deixar novamente um recado no estojo do Tiago (que nunca sai da sala).





(sim, sou muito destas paneleirices!)

Ainda sobre a Inês#2

Ele não dormiu com ela. De manhã, a boneca estava ao lado da cama, só e abandonada. Disse-me que não queria mais a Inês. Hoje, nem perguntou por ela.
E pronto, não deixa de ser triste...

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Da Inês*

Ele não quis dormir com a Inês pela primeira vez. Atirou-a para o chão, com desdém quase. Paniquei. "Não dormes com a Inês? Porquê?" Respondeu-me muito prontamente com um "já não sou bebé". "Mas não são só os bebés que dormem com bonecos. Tu podes dormir com a Inês e mão seres bebé", argumentei eu, a panicar mais ainda. Soltou um Ok pouco convincente porque viu a minha aflição. 
Não, não. Não estou preparada para o desmame.A sério. Deixar a Inês quer dizer muito e não estou preparada para isso.

*A boneca oferecida pelo sogro tinha ele 7/8 meses e que nunca largou, que perdemos durante  uma tarde ou uma manhã ou um dia, na praia da Ilha, que já perdeu um braço e que tivemos de coser outro, arrancado violentamente de uma outra boneca , que já foi a todo lado connosco, que tenho de proteger dentro do meu casaco quando está a chover, etc...

terça-feira, 1 de abril de 2014

A gata cá de casa


Na segunda-feira, a Fifi fez um ano. Comeu, nesse dia, um lata de Gourmet (que só come aos domingos ao almoço) com uma vela e enquanto ela miava como quem diz "quero comer, deixem-se de coisas", cantámos os Parabéns, saboreando depois o repasto (ela a dita lata, nós os melhores pastéis de nata da zona).
O Pedro não achou justo que o 5º elemento da família não tivesse uma festa digna. Queria o tio e os avós presentes, uma festa como a nossa, dizia ele. 
Já ninguém cá em casa concebe a vida sem ela. Conquistou-nos a todos!

Conversas no carro

Tiago: Quando a mamã morrer, vou ficar com o carro dela mas eu não quero que ela morra mas quando ela morrer, fico com ele mano.
Pedro: Não, não. A mamã nunca vai morrer porque nunca vai ficar velhinha.
Tiago: Vai maninho. 
Pedro: NÃO, NÃO!
Tiago: Maninho, a mamã já está a ficar velhinha...já tem muitos cabelos brancos à frente. 

Viro-me para trás e reconforto o mais novo, dizendo-lhe que não vou morrer e que não sou velhinha. Ele olha para a minha madeixa branca, fixando-a bem e diz "eu não vejo cabelos brancos. Tu não tens cabelo de velhinha! És linda!" 

E o outro, logo a estragar o momento, "tem, tem mano, olha só..."