quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Para 2016

Já tenho idade para não pedir grande coisa, nem para desejar o impossível. Desejo uma coisa: saúde. Saúde para mim e para todos as pessoas que me rodeiam. Quero chegar ao fim de 2016, olhar para o lado e ver os meus todos por cá, cheios de força e vitalidade.
Só peço mesmo isso; que o resta há de vir com esforço, vontade e trabalho.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

De 2015

2015 foi o ano em que corri 292 km (e sim, hei de chegar aos 300 km ainda este ano). Foi o ano em que vi que posso sempre ultrapassar os meus limites, que me viu fazer a minha primeira prova de 12 km e me inscrever para uma de 21 km. Foi o ano em que ensinei aos meus filhos que tudo se consegue, através da corrida também "e que não se desiste, não é mamã?". Foi o ano em que deixei de fumar, rumo a uma vida mais saudável. Em 2015, li apenas 9 livros e meio. Apenas 9 livros porque pareceu-me que houve sempre coisas mais importantes a fazer: correr à noite, ver séries com o pai cá de casa, ler blog's e, claro, as redes sociais, que ocuparam demasiado tempo em 2015. Foi um ano cheio em personagens de séries, com as do Breaking Bad a liderarem a preferência. Foi em 2015 que fizemos um seguro de saúde porque os 40 aproximam-se e mais vale prevenir que remediar. Em 2015, tive 15 dias maravilhosos de praia com as pessoas de sempre. Foram também dias de grande sofrimento para o meu corpo, com uma PT que me obrigou a dar muito de mim. Estou-lhe grata por isso. Foram dias que passaram demasiado rápidos, ao contrário dos outros anos. Em 2015, o meu Tiago foi para o 3º ano, para uma professora mais exigente (mas não menos competente do que a anterior). Tendo em conta que o 3º ano, dizem, é o mais complexo, vi, com uma certa surpresa e orgulho, o meu filho tornar-se um bom aluno e ter notas muito boas. Mas 2015 é também o ano em que lutei em vão para que ele soubesse a tabuada e... nada. 2015 foi o ano em que percebi que o meu Pedro gosta de trabalhos manuais, de desenhar e de aprender chinês. É também o ano em que percebo que está cada vez mais perspicaz mas também mais relegado para segundo plano. Em 2015, percebi que o irmão o abafa e que a família não lhe dá tanta atenção como ao irmão. Percebi que muita gente olhava para ele sem ver a maravilha que é. Se no início me custava ver isso, agora vejo que ficam todos a perder em não o VER verdadeiramente. Ele não se importa. Como sempre, prefere o mundo dele, onde nos deixa entrar, ao nosso mundo, onde nem sempre quer entrar.
Em 2015, numa tarde de sol, olhei para o meu marido, que tocava e cantava em conjunto com a prima, e o meu coração voltou a acelerar. Olhei para os seus olhos, sempre tão serenos e gentis, e voltei a cair na cantiga dele. Sim, em 2015, voltei a apaixonar-me pelo pai cá de casa.  
Em 2015, tornei-me numa pessoa que liga muitos aos gatos. A MJ diz que me tornei uma cat lady. Que seja. Foi, por isso, o ano em que o gato James entrou na nossa casa. Tornei-me também numa pessoa que liga cada vez mais à família: ao mano , sobrinha e cunhada, aos pais, aos sogros, mas também aos tios e primos e filhos de primos, etc. Percebi que estou bem quando estão mas sobretudo que fico inquieta quando alguma coisa fora de normal acontece com eles. Percebi o que é ser 100% fiel a um amigo com um episódio da Anatomia de Grey, quando a Meredith pergunta ao amigo dela "o X fez-te mal. Não quero saber o que é. Diz-me só: é para não gostar?". Um amigo é isso. Está ali, no matter what.
Mais uma vez, este ano não modificou a minha postura com o trabalho. Gosto do que faço mas não sei lidar com as pessoas que me rodeiam. Vivo demasiado as tricas de pessoas que nem sempre são corretas e muitas vezes envolvo-me em coisas que não devia. Continuo demasiadamente ingénua. 
Sinto que 2015 foi o início da minha maior radicalização quanto à comida. Em 2015, comecei a pensar em deixar também de comer peixe. Mas não passei da ideia. 
Coisas más? Houve. Claro que houve! Por exemplo, ando com cada vez mais dificuldade em falar corretamente, isto é, ando a trocar as palavras todas. Digo cozinha quando na verdade quero dizer sala OU digo sapatos quando quer dizer calças ou ainda anda quando quero dizer deita-te. Estou cada vez pior. No outro dia, até soltei um "caral**, que não consigo falar!", cheio de raiva. E sim, para mim, isso preocupa-me porque as pessoas nem sempre me percebem e porque noto que estou a piorar. A minha mãe é assim também. Diz alhos quando quer dizer bugalhos e ninguém consegue perceber inteiramente um diálogo com ela. O que vale é que fala pouco. Houve muitas coisas más mas, como disse uma amiga minha, foco-me nas coisas boas e esqueço-me das más. Em 2015, fiz isso também e as más estão meias esquecidas. 
Em 2015, lembrei-me sempre da minha Joana, com quem falo, por vezes: quando ponho base (porque numa casa de banho da escola, estivemos a pôr base mal e porcamente, com as mãos  como as pitas), quando compro umas botas ou quando visto o meu casaco vermelho. É das poucas pessoas da minha vida que partiu mas que continua cá estar. Ah! E sempre que vejo uma pulseira daquelas das mães de nossa senhora do bonfim (?), sorrio.
Por último, em 2015, escrevi, creio, o meu maior post. Este!    

Calendário do Advento 2015

Foi mais uma vez um sucesso! Os miúdos adoram. O pai cá de casa e eu também. 
Com o calendário, o Natal não se resume ao dia 24 e 25. A época torna-se especial e é bom vê-los acreditar piamente que o calendário é mágico porque a magia do Natal existe. Querem saber uma coisa? Existe mesmo! O Natal é mesmo uma época em que soltamos o que há de melhor em nós. É cliché mas é mesmo o que sinto.

Houve muitas atividades pensadas que não se concretizaram porque não, simplesmente. Ficam guardadas para o próximo ano. A atividade do dia 24 foi toda ela pensada e elaborada pelo pai cá de casa. Um peddy paper muito criativo que findou com uma filmagem do pai natal . A mensagem que ele deixou fez-me chorar até mais não,  pelo discurso cheio de amor do Pai Natal mas pela dedicação do pai cá de casa que fez uma montagem áudio e de imagem hiper profissional, em segredo, para nós. 

Para mais tarde recordar, aqui estão as 24 atividades 2015. 
[Encontram as atividades de 2014 aqui. As de 2013 estão espalhadas ao longo do mês de dezembro. Começam aqui.]
 
Dia 1:Montar a árvore de Natal
Dia 2:Acender uma vela e mantê-la acesa enquanto estamos em casa.
Dia 3: Ouvir músicas de Natal ao jantar
Dia 4:Dar um abraço às pessoas que gostamos.
Dia 5:Escrever um postal de Natal a um familiar (Para a amiga especial do Pedro, para o tio e para a Carolina, amiga especial da família)
Dia 6:Dia Livre
Dia 7: Ir ao cinema ver um filme em família!
Dia 8:Tirar uma foto em família numa máquina de fotos.
Dia 9:  Tirar fotos giras e tolas em frente à árvore de Natal.
Dia 10: Debaixo do colchão, encontrarás uma coisa que será desfrutada à noite. (Um livro que desapareceu nesse mesmo dia  por magia...)
Dia 11:Ajudar é importante: vamos doar comida a quem necessita.
Dia 12: Escrever a vermelho uma palavra importante e pendurá-la na árvore de Natal.
Dia 13: Fazer um piquenique em frente à árvore de Natal.
Dia 14:  Envia a um familiar um vídeo onde explicas por que razão gostas dele.(Nós os três enviámos um vídeo ao pai cá de casa e ele também nos enviou um. Enviaram também para o tio e o avô.)
Dia 15: Escrever um e-mail ao Pai Natal.
Dia 16: Jantar a luz de velas.
Dia 17: Dia livre
Dia 18: Cantar músicas de Natal ao pequeno almoço.
Dia 19:  Comer pizza na sala e ver um filme de Natal
Dia 20: Tirar uma selfie em frente a uma árvore de Natal iluminada que esteja na rua.
Dia 21: Diverte-te num carrossel! 
Dia 22: Escreve numas tiras de papel 10 razões por que gostas de um familiar. Vais guardá-las num frasco e oferecê-lo a essa pessoa.
Dia 23: Dormirem em família, numa cama gigante, na sala, perto da árvore de Natal.
Dia 24: Peddy papper e mensagem do pai natal.

Do Natal

Aleluia, o bolo rei e o arroz doce acabaram!

domingo, 27 de dezembro de 2015

Quando o Natal dura 4 dias

Foi sempre a comer e a beber, quase sem culpas.

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 24

Fizemos um peddy paper que começou na nossa casa e que acabou no jardim da casa dos avós.
No último cache, encontraram uma pen com uma mensagem do pai natal,uma montagem maravilhosa feita pelo pai cá de casa.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Sobre o preconceito e Feliz Natal

Estamos parados em frente a casa dos meus pais, na Amadora.
O marido vai buscar umas coisas a casa deles. Eu fico no carro. Ele avisa-me " fecha o vidro e cuidado, estamos na Amadora." Reviro os olhos. Sempre vivi cá e nunca me aconteceu nada.
Ele sobe.
Um homem, com ar de viver na rua ou numa barraca, aproxima-se. Bate no vidro. O meu coração dispara e olho para todo o lado a tentar fechar o carro. Bate novamente no vidro, sorri, com um lindo sorriso sem dentes, e diz "Feliz Natal!", genuinamente. Tem um olhar louco mas sincero. Também eu lhe desejo um bom natal.
E emociono-me.
Feliz Natal para todos. Nesta quadra, que tenhamos todos presentes nas nossas cabeças que "o essencial e invisível aos olhos".

Do Pedro

O cão da minha amiga atirou-se a ele, para brincar (ou não?).
Ele já tinha um certo medo. Agora, definitivamente, prefere gatos.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 23

Dormirem em família, numa cama gigante, na sala, perto da árvore de Natal.

[Eles até deram pulos de alegria!]

Aviso à navegação (mais um)

Tornei-me oficialmente uma pessoa que fala de gatos, do que fazem e não fazem, e que vai postando fotos dos seus gatos no Instagram.

[Depois dos filhos e das corridas, os gatos! O que virá a seguir?]

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 22

Escreve numas tiras de papel 10 razões por que gostas de um familiar. Vais guardá-las num frasco e oferecê-lo a essa pessoa.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

domingo, 20 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 20

Tirar uma selfie em frente a uma árvore de Natal iluminada que esteja na rua.

sábado, 19 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 19

Comer pizza na sala e ver um filme de Natal*

* Vimos um clássico dos anos 80 que nada tem a ver com o Natal: Os Goonies.

(Nota:  rever filmes que nos marcaram muito na infância pode parecer fixe, mas não é. Perde-se o encanto. Cresci a acreditar que era um grande grande filme. E não é! )

Calendário do Advento - dia 18

Cantar músicas de Natal ao pequeno almoço.

[Música que nos levou ao rubro: Noite Branca dos Anjos!!!]

Calendário do Advento - dia 17

Dia livre

(Eles não gostaram do dia livre. Decidiram que o dia livre é dia de escolheram a atividade: fazer flocos de neve.)

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 16

Jantar a luz de velas.


 







[Atividade que se repete ano após ano porque eles adoram e é sempre um doa jantares mais calmos, serenos e tranquilos do ano.]

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 15

Escrever um e-mail ao Pai Natal.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 14

Envia a um familiar um vídeo onde explicas por que razão gostas dele.

[ No carro, fizemos os três um vídeo para enviar ao pai cá de casa. Retribuiu com outro "vídeo de amor". Foi bom.]

[ O Tiago escolheu novamente o tio e o Pedro escolheu o avô Tó. Ambos os vídeos tiveram direito a um " Feliz Natal"!]

Um filme que aquece por dentro

Uma das atividades do Advento  foi ir ao cinema. Assistimos a um dos melhores desenhos animados que vi até hoje: A Viagem de Arlo. É um filme de Natal à Disney, sem dúvida. Temos direito a tudo: morte, lutas internas, medo, procura(s), força e vontade. Entre lágrimas e sorrisos, vemos o dinossauro crescer e aprender a ser o que realmente é: grande por fora e por dentro. Um desenho animado com uma mensagem fantástica ("sim, conseguimos vencer os nossos medos e ser fortes"), com imagens/desenhos maravilhosos e cores brutais. É um filme forte em emoções. O meu Tiago chorou imenso no filme (e eu também) e no fim, agarrou-se a mim, ainda a soluçar, dizendo "nunca te quero perder". Sim, é um filme forte em emoções, tal como a vida é!
Vale tanto a pena que nem imaginam! 

domingo, 13 de dezembro de 2015

Livro que aquece por dentro

Comprei este e é muito ternurento. Quando o lemos, sentimos um calor bom cá dentro não só pela história mas também pelo sorriso que provoca nos miúdos.
Minutos de Leitura nunca falham!

Calendário do Advento - dia 13

Fazer um piquenique em frente à arvore de Natal.

Calendário do Advento - dia 12

Escrever a vermelho uma palavra importante e pendurá-la na árvore de Natal.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 11

Ajudar é importante: vamos doar comida a quem necessita.

[Como sempre nesta altura do ano, na escola, há uma recolha de alimentos para o bairro 6 de maio]

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 10

Debaixo do colchão, encontrarás uma coisa que será desfrutada à noite.


[E ao segundo colchão levantado, encontraram um livro novo.]

[Quiseram ler o livro em frente à árvore de natal.]

[Houve paragens na leitura para discutir alguns pontos do livro: num deles, dizia-se que a tradição manda deixar cenouras junto à árvore para alimentar as renas. Falha nossa: nunca deixámos nada. Eu contei-lhes que em miúda  deixava leite, bolachas e quadrados de açúcar (true -os tempos eram outros...) para o pai natal. O Pedro disse logo "podemos deixar fruta para ele não ficar muito gordo!! Tão meu filho...lol]

Da saga "Na primária"

Chegámos às 18h15. Ele agarrou-se logo aos TPC's. Duas fichas de EM, uma de matemática e pintar os bonecas da ficha de português.
Acabou agora. São 20h17.
O rapaz é naturalmente lento. Tem o seu próprio ritmo. Mas a esta hora, depois de um dia na escola, não será normal?
Tem 8 anos e já chorou porque hoje ainda não brincou.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Horta biológica

O mais novo trouxe couves da horta biológica da escola. Pensei logo em fazer migas com broa e alho (miam miam) mas o rapaz afeiçoou-se a elas e decidiu que eram para a noite de natal.

[E claro que já estão no tacho!]

Gaba-te cesta...

Uma das educadoras mais antigas da escola substitui durante dois meses a educadora do Pedro que esteve de baixa.
É uma mulher com muita experiência, creio ou quero crer, que lida com todas as salas, dos 3 aos 5 anos.
Hoje de manhã, do nada, chamou-me ao gabinete para me dizer que o Pedro é "brilhante", "uma mente muito criativa" cujos trabalhos livres desencadeavam os trabalhos coletivos. Disse-me que devíamos apostar na criatividade dele e deixá-lo crescer ainda mais.
Acabou ainda com um "no futuro, vai se lembrar da nossa conversa!".
Fiquei meio aparvalhada. Estou pouco acostumada aos elogios e não sei lidar com eles. Os elogios para os meus filhos também, pelos vistos.
Depois dessa conversa, fico a imaginar um futuro perfeito para ele, onde tudo lhe nasce das mãos (como ao pai, diga-se, mas em melhor* ainda). Mas também fico a pensar que não queria ouvir tais coisas porque de repente, a expetativa é alta e sabemos que isso é mau!

* Do filme "A Viagem de Arlo"

Calendário do Advento - dia 9

Tirar fotos giras e tolas em frente à árvore de Natal.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Calendário do advento - dia 8

Tirar uma foto em família numa máquina de fotos.

[ Eles nem sabiam o que era...]

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 7

Ir ao cinema ver um filme em família!

(Depois de ler o bilhete, houve uma rodinha e saltinhos enquanto gritávamos Ci-ne-ma!) 

Calendário do Advento - dia 6

Dia Livre 

Na verdade, esqueci-me de colocar um papel mas o Tiago arranjou logo uma explicação: "não temos atividade do advento porque ainda não mandámos os postais*"

* Com oito anos, ele ainda acredita que as atividades aparecem do nada e que o calendário do Lidl é mesmo mágico! 

Calendário do Advento - dia 5

Escrever um postal de Natal a um familiar.

[E porque a família é mais do que uma questão de sangue: eles quiseram escrever ao tio, à Madalena (o Pedro, claro) e a ti, claro!]


Calendário do Advento - dia 4

Dar um abraço às pessoas que gostamos.

[À noite, o Tiago disse que abraçou a professora dele de desenho, a professora do ano passado e a professora atual dele.O Pedro só abraçou a Madalena do seu coração!]

sábado, 5 de dezembro de 2015

Ter e Ser da terra

É cruzar a placa que diz o seu nome e ter um ligeira palpitação. É sair do carro com sorriso parvo na cara. É ficar feliz por ver a ti'X embora raramente se fala com ela. É ter pessoas que nos conhecem desde sempre e vice versa. É sentir que somos dali, que o nosso adn é dali e  pensar, claro, que queremos ser sepultados ali, no jazigo da família. É sentir que fazemos parte de algo. É acordar, ir de pijama para a eira, respirar fundo, ver a serra e pensar "foda-se qu'  é lindo" apesar de já termos a mesma vista desde sempre e ter feito a mesma coisa milhares de vezes. É ver os nossos filhos correr pelos mesmos sítios que nós e ficar feliz por seguirem os nossos passos. É deixá-los ir sozinhos, explorar e passear, uma manhã inteira. É ve-los feliz, com a liberdade que o pai e eu também tivemos. É pensar que é o melhor sítio para correr. É sentir que conseguimos ser mais serenos e que não há coincidências. É sair da terra e pensar que no próximo fim de semana regresso, apenas para me enganar e não custar tanto.

À saída da minha terra, escreveram: "Tão fácil chegar, tão difícil sair". Mesmo.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Sobre a ex-namorada do Pedro

Desabafos do meu mais novo:

"Já não namoro com a Catarina". 
"Vou casar com a Madalena".  
"Eu amo a Madalena".

Nada a fazer, ele ainda está na fase do Não há amor como o primeiro!

Calendário do advento - dia 3

Ouvir músicas de Natal ao jantar.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 2

Acender uma vela e mantê-la acessa enquanto estamos em casa.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Calendário do Advento - dia 1

Montar a árvore de Natal
(A excitação ao acordar é linda!)