terça-feira, 28 de junho de 2011

Moi

Horários rígidos e madrugadores no trabalho + pai ausente há uns dias = putos a dormir nos avós.
Há, pelo menos, 3 anos e 7 meses que não tinha a casa só para mim.
Eu, eu, eu e eu! Até vi um filme: uma pastelada muito má (embora alguns lhe chamem comédia romântica mas não). Ainda assim, feliz de ver um filme desse género, sozinha, esticada no sofá. Só eu, eu, eu e eu!
Soube que nem ginjas e confesso que nem senti saudades, de ninguém! Sabem porquê? Eu, eu, eu e eu!

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Família que tinha tudo para correr bem

Jantar pronto e em cima da mesa no jardim. Nós os 4. Pássaros a chilrear e grilos a cantar. Sinto-me feliz.
5 minutos depois desse pensamento, ou 3 minutos ou 30 segundos, não sei. Aconteceu tudo num ápice.
A confusão instalou-se: garfos para o chão, recusa em comer, choros, birras e o camandro.
Sinto-me cansada.

Tudo normal, eu sei...Mas eu só queria continuar a ouvir os pássaros e ter pensamentos lindos e maravilhosos sobre nós...

[Música de fundo: dream, dream, dream]

Aidita: a avó fenómeno - 4ª parte

O Pedro aparece com um prato do serviço da minha avó (que nunca vi ser usado ao longo destes 33 anos). A avó, passada com o puto, que já lhe tinha partido umas quantas coisas, tira-lhe o dito da mão e reclama entre dentes "olha o filho da puta do rapaz...".
O que é que eu faço? O que é que eu digo? O que acontece?

Gargalhada geral!
[Claro!]

domingo, 26 de junho de 2011

Olha o que eu vou dizer...

- Mãe, olha o que eu vou dizer: cu!
Muito seria, olhei para ele e disse-lhe que era muito feio dizer essas coisas. A minha cara deve ter sido de tal ordem, que o Tiago desatou a chorar e a dizer "eu gosto muito de ti."
Pediu desculpas e esquecemos a coisa. Acho que ele percebeu a lição!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Para memória futura II

Estávamos a brincar com a plasticina. Fiz uma espécie de barco e o Tiago estava a tentar fazer uma bandeira.
- Mamã, olha a bandeira do Portugal.
- De Portugal.
- Não! É do guenfica!
- Benfica! Ó Tiago, BENfica, BE, BE, Benfica.
- Ó mamã, eu sou uma criança. Faz outro barco agora.

Ideais & influências

Um vizinho veio cá à casa e o Tiago resolve ir buscar a bandeira da CGTP e passear com ela pela casa.

Às vezes, damos por ela a dizer cpp- uidade 'indical! [cgtp - unidade sindical]

Muitas vezes, diz-nos que quer ir ao 25 de Abril!

17 meses do Pedro

A ver se me lembro de tirar uma foto ao meu bebé lindo que ainda não pesa 9 quilos, que faz 4/5 cocós por dia, que escreve nas paredes e no chão, que tem 7 dentes, que enfia tudo na sanita, que tem um olhar delicioso, uma gargalhada sonora, que só diz mamã e papá mas que se faz entender na perfeição.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

O que se ouve cá em casa?

Cocó, xixi, chulé, cocó, xixi, chulé.

Há também coisas assim:
Ó Pedro cocó!
Essa massa é cocó-chulé!

Mas a expressão que ele mais diz é:
cocó, xixi, chulé, cocó, xixi, chulé, cocó, xixi e chulé.

Essa fase vai durar muito tempo? É que já não há paciência para tanto requinte linguístico.

domingo, 19 de junho de 2011

Hoje, fiz uma coisa bem fixe: fui à praia sozinha com os putos. O dia estava tão bom que não o podíamos deixar passar em branco. Estive a consciencializar-me várias vezes que ia sozinha com 2 putos.
Organizei as coisas enquanto eles dormiam: lanchinhos e jantar.
Os putos acordaram às 17h00 (dormiram 3h00), lancharam um iogurte e lá fomos nós.
Levei o mínimo possível. O Tiago carregou os brinquedos, o Pedro foi para o sling, lanche e toalhas, na mochila, às costas. Correu tudo bem!
A parte mais complicada foi a ida à agua, mas mesmo assim foi 5 estrelas.
Saímos às 19h45 e a partir daí, foi sempre a despachar: banhos, jantares, brincadeira, histórias e cama.

sábado, 18 de junho de 2011

Festa da escola

- À entrada do "palco", o Tiago tropeçou, caiu e chorou. Entrada em grande!

- O Tiago portou-se mal. Não estava minimamente virado para as músicas e para as coreografias. Tiago, 0 points!

- O coro do escolinha - composto pela sala do Tiago e outra - esteve sempre no palco. Quando entrou a sala do Pedro, eu fiquei super emocionada.

- Depois da actuação do Pedro, o Tiago saiu do lugar dele no coro e foi a correr ter com o irmão para lhe dar a mão e acompanhá-lo até mim. Não respeitou o protocolo e ainda bem! Fiquei ainda mais emocionada!

- O Tiago portou-se mal e fez umas birritas tolas de puto tolo. Nessa altura do campeonato, estive quase a fingir que não o conhecia de lado nenhum! :)

- No final daquilo tudo, cheguei à conclusão que as festinhas com actuações são mais uma coisa para os pais do que propriamente uma coisa para os putos. Pergunto-me até que ponto é que eles gostam de estar assim expostos?

- Também cheguei à conclusão do que teria sido preferível termos ido à praia. Teria sido muito mais giro e teríamos feito uma coisa que sei que realmente gostamos. Os quatro.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Há no meio dos prédios uma coisa à qual alguns senhores chamam "parque infantil". É uma coisa deprimente. Raramente lá vamos. Ontem, fomos. Nunca há lá ninguém. Ontem, havia uma senhora, très BCBG, muito tia para aquela zona tão suburbana.

Os meus filhos têm a tendência de subir ao escorrega pelo mesmo sítio onde descem. A dita senhora só comentava com a neta "Leonor, não suba por aí, É sempre pelas escadas!". eu, confesso, caguei e andei e nada disse aos meus filhos. O Tiago, que estava de chinelos, resolveu subir e descer, descalço.

À determinada altura, o Tiago, do topo do escorrega, grita "Olá cocó!" e a bela frase "mamã, cheiras a chulé!" [em defesa da minha honra, tenho a dizer que isso é pura mentira!].

Foi a gota de água para a senhora que agarrou na sua Lenoro e bazou, muito incomodada.


Dei por mim a pensar que há gente que stressa tanto, em locais, onde supostamente, deviamos todos estar contentes e livres...

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Bro

Eles estao** cada vez mais manos: ora a brincar e a soltar gargalhadas que enchem a casa de alegria, ora a embirrar um com o outro e a chorar*.
So far so good!

* nem sempre o mais pequeno e [com acento**] o elo mais fraco, bem pelo contrário.

** porcaria do vírus que não me deixa acentuar palavras.

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Coisas que pensava que estavam resolvidas

A Catarina, filha de um casal amigo, despertou-me a vontade de ter uma Inês na minha vida.

sábado, 11 de junho de 2011

Para memória futura

Vamos para a praia. Estamos os quatro no carro calados. Tiago interrompe o silêncio e grita:
- Papá? Cocó, xixi, chulé [pausa de 2 segundos] e ranho!

Gargalhada.

-Mano, mano! Cocó, xixi, chulé [pausa de 2 segundos] e ranho!

Risos.

E foi assim até à praia.
Cocó, xixi, chulé. Cocó, xixi, chulé. Cocó, xixi, chulé.
(os risos é que foram diminuído...)

Há algum tempo que estou para saber se foi só comigo que isso aconteceu

Depois da gravidez (e amamentação), as mamas minguaram e os pés cresceram. Certo?

(olha que coisa...)

domingo, 5 de junho de 2011

1º aceno

O Tiago vai à praia com a escolinha desde segunda-feira.
Sabem, aquelas mães que ficam no meio da estrada a dizer adeus à cria que está no autocarro até ele arrancar e ir embora? Eu fiz isso também na sexta-feira! E com um sorriso nos lábios.
E nunca pensei que o meu filho ficasse tão feliz com uma coisa assim tão simples.

(Viver nos subúrbios tem coisas negativas (ui se tem...): havia apenas 2 mães e 1 pai a acenar às crianças... Os outros já estavam a trabalhar.)

sábado, 4 de junho de 2011

Sinais dos tempos

Receber dois convites no FB "diferentes": um da educadora do meu Tiago e outro do meu sogro.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Re-post

Estava a escrever um post à la babyblog, a queixar-me do final de tarde e do difícil que foi gerir a coisa cá em casa. E dei por mim a escrever coisas como "travei uma luta " ou "perdi a batalha". Linguagem bélica, hoje, nem pensar! Palavrões também não. Só Peace and Love. Reformulo o meu post e fico com "os meus filhos são lindos e maravilhosos. Há dias em que também são chatos".