domingo, 31 de julho de 2016

Do blog

O meu blog é aberto. Já o fechei uma vez mas para mim, faz mais sentido que esteja aberto. No entanto, este facto condiciona-me a escrita . Haverá colegas  a ler-me? A vizinha? A amiga da colega de quem nem gosto muito?
Posso falar abertamente da(s) professora(s) dos meus filhos? Posso contar aqui que uma delas enviou TPC para as férias e que me passei nessa reunião e disse que o meu filho não o faria porque está de férias!
Posso falar abertamente do local onde trabalho? Dos colegas mais próximos? Daquela colega que, irra, me enerva até mais não? Daquele familiar que, ó céus, é infelizmente meu familiar? Do que realmente sinto sem que alguém, um dia, me mande isso à cara?

Há muitos anos, ainda postava fotos nossas aqui, uma leitora cuja filha andava no mesmo infantário que o Tiago, reconheceu-me e disse "és a Tella, leio o teu blog". Foi assustador e foi o fim das fotos.

Às vezes pergunto-me se não devia acabar com este espaço, agarrar numa caneta e num caderno e continuar à moda antiga. Seria muito mais verdadeiro?

3 comentários:

Isa disse...

Tenho o mesmo sentimento em relação ao blog. Deixei de publicar fotos nossas desde que um dia fui a uma entrevista num colégio e a diretora me disse que tinha andado na net à procura de informações minhas. Até o e-mail que estava associado ao blog alterei, uma vez que era o meu pessoal! Já pensei em criar um totalmente anónimo, mas acho-os tão impessoais!
Mas confesso que há muita coisa que gostava de escrever e não escrevo, desabafos que precisava fazer e não faço. Podia voltar aos diários, mas não têm a "alma" do blog.

Raquel Ribeiro disse...

A falta de privacidade é sem duvida em problema dos blogs. Eu nunca fui de muitas palavras, não tenho jeito pra escrever pelo que nunca contei muito no blog, mas sei que estão lá almas coisas bem minhas e pessoais. Ninguém das pessoas mais próximas sabe da existência do blog, nunca o divulguei a ninguém. Sinto que estou mais "protegida"! Não sei se além o encontrou ou leu porque nunca comentaram comigo. Assim que o Guilherme começou a crescer comecei a esconder a cara dele, porque os traços já são definitivos. No entanto público fotos dele no facebook, para os amigos, que os custos do facebook estão à parte e não veem nada!

Nós nunca nos encontramos. Sinto que te conheço um pouco. Só recentemente somos também "amigas virtuais " noutros sítios fora dos blogs. E sabes, gosto de ti. Gosto do que escreves, pelo que acho que gosto de ti como pessoa. E foi aqui que nos conhecemos, lentamente....se não tivesses blog (e eu o meu) nunca nos tínhamos cruzado! E é por estas amizades que mantenho via blog que preservo este cantinho, só meu, só nosso.

Beijocas e não feches!

manue disse...

Eu fechei o meu porque o Lucas já anda pela net.... Numa pesquisa google viu o nome do blog e quis saber o que era. Mudei de assunto é fechei antes que ele se lembrasse de novo