sábado, 4 de novembro de 2017

Do futsal

Na semana passada, a equipe da bola do meu mais velho levou 18 golos do Benfica. 18. Houve meninos que saíram a chorar, coitados. Houve pais absolutamente revoltados com o "mister", que simbolizou a grande derrota dos nososs rapazes, que não percebem que o Benfica seleciona meninos, vai à procura dos melhores e só estes jogam. Confesso que achei muuuuito golo mas como a bola não é a nossa vida e sei que os meus filhos nunca serão um CR7, não liguei muito. O Tiago tambem  não. Um jogo para ele é um jogo. Encaramos a bola como uma tempo de lazer: é a cena de jogar num coletivo e fazer desporto, tão essencial para a nossa paz interior. 
Hoje, está  a jogar contra um clube como o dele. Estão a ganhar por 6-0 ao intervalo e comentei com uma mãe ao meu lado que estava com pena dos outros meninos, que se calhar já chegava. Ui, Ui, o que fui dizer...
Decididamente não sou uma soccer mum ou lá como se escreve isso. 

Sem comentários: