domingo, 30 de julho de 2017

Ainda sobre a nossa loucura

As coisas estão a ganhar proporções cada vez maior. Começou por ser um encontro, um convívio para que a tradição não morresse e tornou-se num arraial. O nosso trabalho, obviamente, é pro bono mas toda a gente está a dar tudo, desde as sardinhas pelo primo pescador, ao DJ que sempre fez a festa, às batatas e cebolas para o caldo verde, ao assador do porco, à gráfica que nós fez cartazes e senhas, às t-shirts estampadas, incrível. A parti do momento em que decidimos avançar, a comunidade juntou-se a nós e quis ajudar. Ninguém nos diz que não. Antes de pedir, já dizem que sim.
Já conseguimos vender 200 porta-chaves e tivemos doações de dinheiro, sem o pedir. 
Por tudo isso, a nossa loucura já valeu a pena, embora já tenhamos dito mil vezes "metemo-nos em cada uma..."