quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Sobre o futsal (ainda)

Já o disse aqui duas ou três  vezes: não sou nada soccer mum. Não vou aos treinos dos putos e assisto a poucos jogos. 
Já falei do ambiente dos jogos do Tiago mas nunca dos do Pedro.
Os jogos do Pedro são uma festa, dizem, que só  fui a dois. Há  tambores, claques e afins mas há sobretudo uma equipa técnica fantástica.  São 4 treinadores bons, sendo que mister "mor" é um gajo que diz "hades" mas que faz um excelente trabalho com o meu filho. 
O Pedro, miúdo que vive no mundo dele, na sombra do irmão, que acha que nem sempre consegue fazer bem as coisas e que nem interesse tem pelas coisas, brilha nos treinos. E muito. Recebeu no ultimo treino o prémio de melhor evolução.  Foi com um sorriso rasgado que mo contou. 
Para além disso, é uma coisa em que ele sabe (e todos nós sabemos) que é melhor que o irmão e isso, na eterna questão masculina do "quem tem pila maior?", ganha. 

Para além do bem que lhe faz ao ego, o futsal é também uma aprendizagem. 
Habituados sempre a ganhar, sofreram uma derrota  e foi ótimo, porque foi encarada como um novo desafio, uma aprendizagem do que nada é certo e adquirido e que temos de dar sempre volta à coisa. Foi uma derrota com sabor a Vitória.

Obrigada futsal. Estás a ser quase terapêutico com o Pedro como a corrida o é para mim. 


Sem comentários: