domingo, 28 de agosto de 2016

Quando os momentos felizes são do mais simples que há

Viemos passar o dia numa barragem, num sítio deserto.
Trouxemos manta de trapos, comida, livros e cá estamos os 4, sozinhos. Pousei agora o livro e oiço-os brincar na mata, num mundo imaginário e fabuloso onde entra um mestre de karaté, uma cabana construída por eles, um borrego a assar (e nota-se pela escolha da comida que estamos num sítio onde a chanfana é prato regional...), uma porta mágica e treinos para ser lutador.

Sem comentários: